FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
cidade natal pmcg

Dialogando com servidores, Trad diz que não teme conflito em reforma da Previdência

Prefeito explicou que criou comissão para abrir diálogo com servidores sobre os detalhes da reforma

29 NOV 2017
Rodson Willyams
15h10min
Foto: André de Abreu / Arquivo

O prefeito Marquinhos Trad, do PSD, garante que não teme que conflito como o ocorrido na Assembleia Legislativa, em que servidores estaduais invadiram plenário por conta do projeto da Previdência, se repita na administração municipal. "Isso não vai acontecer com a gente", pontuou. 

Marquinhos afirma que já abriu diálogo com os servidores municipais. "A partir do momento que eles falaram que tem isso ou aquilo, nós criamos a comissão para rediscutir, pra conversar e nada foi enviado ainda [para a Câmara Municipal]". 

Trad lembrou que, no caso dos servidores estaduais, eles alegaram dois fatos. "Eles falaram da falta de diálogo e da falta de debate para amadurecer a ideia. Mas isso não vai acontecer com a gente", frisou.

No entanto, o prefeito explica que, quanto mais demorada fica a discussão sobre a Previdência, "maior fica o buraco e há mais chance de atrasar salários daqui há cinco, seis anos, e os maiores interessados são eles". 

E completa, "já disse a eles, ou a gente amputa o dedo agora ou essa doença pode generalizar para o corpo todo". "No meu governo, às duras penas consigo pagar. Mas isso pode refletir nas próximas gestões", finaliza.

Invasão 
Nesta terça-feira (28), os servidores estaduais invadiram plenário e tentaram impedir a votação da reforma da previdência na Assembleia Legislativa. Mesmo assim, a reforma foi aprovada por 13 votos a sete.

Durante a confusão, a porta de vidro da Assembleia Legislativa foi quebrada e vários servidores ficaram feridos por conta da ação da polícia militar, que usou de cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo para conter a multidão e garantir que o projeto fosse votado.

Veja também