TJMS
re9
(67) 99826-0686

Marquinhos ganha apoio do PCdoB e assina carta de compromisso

O partido solicitou medidas de transparência no combate a corrupção

14 OUT 2016
Dany Nascimento
13h15min
Foto: André de Abreu

O candidato Marquinhos Trad (PSD) que disputa segundo turno para prefeito ganhou o apoio de mais um partido no enfrentamento a Rose Modesto (PSDB). Após diversos diálogos, o PCdoB de Mário Fonseca  se junta ao time do candidato, destacando o plano de governo em busca da vitória no dia 30 de outubro.

Marquinhos já conta com o apoio do prefeito Alcides Bernal (PP), Aroldo Figueiró (PTN), Adalton Garcia (PRTB), Lauro Davi (PROS) e Elizeu Amarilha (PSDC). Mário foi vice na chapa de Alex do PT, apresentando propostas de participação popular, transparência e combate à corrupção para construir uma cidade mais humana.

O PCdoB se posiciona contra os projetos defendidos pelos tucanos, que elegeram maior número de prefeitos no Estado e de vereadores em Campo Grande através de uma carta assinada pela sigla e por Marquinhos.

“Decidimos apoiar a candidatura de Marquinhos Trad à prefeitura da Capital, não em função de promessa de cargos, mas da leitura política que fizemos sobre o momento vivido pela nossa cidade e pelo nosso Estado, em que uma força tenta impor seu poderio e seu projeto retrógrado ao povo a qualquer custo”, diz a carta divulgada pelo partido.

A carta também inclui gestão transparente e combate à corrupção, contas abertas para consulta na internet, criação de mecanismos internos de fiscalização dos recursos públicos, não nomeação para cargos na administração pública de envolvidos em escândalos de corrupção e planejamento urbano participativo.

Marquinhos selou compromisso com a política habitacional e regularização fundiária, no enfrentamento ao déficit habitacional e resolução de problemas com posses irregulares e criação de um programa habitacional voltado para famílias de baixa renda. Na educação, o compromisso tem como foco a qualidade, com democracia e sem obscurantismo, integralização do piso do magistério para 20 horas semanais e eleição direta para diretores e adjuntos.

NO documento assinado, o PCdoB defende o fim da tarifa mínima de água; redução da taxa de esgoto, reajuste do IPTU de modo razoável e discutido com a população e esforço de cobrar de modo razoável a taxa de iluminação.

 

 

Veja também