Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Marquinhos repassa dinheiro para Santa Casa, mas quer explicações de Bernal

O prefeito quer saber aonde foi parar o pagamento de novembro dos funcionários do Hospital

12 JAN 2017
Rodson Willyams e Dany Nascimento
11h15min
Foto: Geovanni Gomes
politica-interna1
semana do transito

O prefeito Marquinhos Trad, do PSD, disse, nesta quinta-feira (12), que quer explicações do ex-prefeito Alcides Bernal, do PP, sobre o destino dos recursos referente ao pagamento de salário dos funcionários da Santa Casa do mês de novembro, que não foi feito. Os funcionários estavam há dois meses sem receber os pagamentos. Só em dezembro a folha chega a R$ 20 milhões.

Durante a assinatura do convênio, do 5° Termo Aditivo de R$ 18 milhões, Marquinhos afirmou que este valor cobre o pagamento referente ao mês de dezembro. O restante, R$ 2 milhões, deverá passar por auditoria, uma vez que se trata de recursos de alta complexidade.

No entanto, Trad ressaltou que o pagamento de novembro seria de responsabilidade da antiga administração. Mas garantiu que deve resolver o problema o mais rápido possível e acionar judicialmente a antiga administração para saber aonde foi parar o recurso.

O presidente da Instituição, Esacheu Nascimento, informou que as negociações com Marquinhos ocorrem desde o dia 2 de janeiro, em que foram colocadas todas as necessidades da Santa Casa na mesa. Nascimento ainda explicou que o hospital atende 60% dos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) do Estado.

À reportagem, o secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Filho, disse que procurou buscar diálogo com a Procuradoria-Geral do Município, e que encontrou essa solução com o termo de aditivo. A decisão, segundo ele, ocorreu de forma recorde. E afirmou que, em 2017, deve buscar mais suplementação para garantir os pagamentos.


Imbróglio

O prefeito Marquinhos Trad disse, durante o evento, que vai 'suplicar' ao Estado para que ajude à instituição. Trad afirmou que desde que o ex-prefeito Gilmar Olarte entrou na administração, houve uma disparidade de recursos encaminhados para a Santa Casa.

Segundo o novo chefe do Executivo, os repasses feitos pelo Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Campo Grande, eram feitos de forma igual, sendo R$ 3 milhões para cada. Porém, com a chegada de Olarte, o município passou a repassar R$ 4 milhões, enquanto pelo Estado, o repasse foi de apenas R$ 2 milhões.

Em razão disso, Trad explicou que vai 'suplicar' para que o governador Reinaldo Azambuja, iguale os repasses à Santa Casa de Campo Grande. 

Veja também