TJMS
re9
(67) 99826-0686

Marquinhos vai exigir redução ou congelamento da tarifa do transporte coletivo

Marquinhos conversou com usuários do transporte coletivo

14 OUT 2016
Da Redação
15h22min
Foto: Assessoria

O candidato do PSD a prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, manteve a agenda da manhã desta sexta-feira (14), mesmo com chuva. Ele falou que será “um prefeito que não vai ficar no gabinete, faça chuva ou faça sol”, conversou com usuários do transporte coletivo e garantiu que vai cobrar o cumprimento do contrato firmado entre a prefeitura e o Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte coletivo em Campo Grande.


“Vou ser um prefeito que não vai ficar no gabinete, faça chuva ou faça sol. Aqui é um exemplo prático. Como pode, em tempo de chuva, e chove bastante em Campo Grande, o cidadão não ter a menor condição de aguardar um ônibus sem se molhar? É quase impossível ficar aqui com uma chuva de fraca para moderada, em um lugar que mal cabe seis pessoas. É um constrangimento”, criticou o candidato, em um ponto de ônibus da Avenida Zahran, durante a chuva desta manhã.


Marquinhos conversou com usuários do transporte coletivo e garantiu que vai cobrar o cumprimento do contrato firmado entre a Prefeitura e o Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte coletivo em Campo Grande. Durante a reunião Marquinhos vai solicitar redução do preço ou, no mínimo, o congelamento, até que ofereçam um serviço de qualidade.


“Vamos exigir que eles cumpram o contrato e aumentem o número de pontos de ônibus, garantindo proteção contra chuva, sol e vento. Eles têm um faturamento muito alto e oferecem um transporte de péssima qualidade. Se eles não fizeram a redução, pelo menos o congelamento da tarifa até que garantam as condições adequadas”, declarou.


A lista de melhorias citadas por Marquinhos inclui cobertura nos pontos, aumento do número de ônibus, com veículos articulados e que garantam condições adequadas para as pessoas com deficiência, veículos com ar condicionado, terminais de ônibus com segurança e sanitários em condições de uso e aplicativo para que o usuário saiba onde o ônibus está e que horas chega ao ponto. “Vamos cobrar o cumprimento do contrato para que o transporte deixe de ser perturbação e constrangimento para o cidadão”, garantiu.


O candidato também falou sobre os problemas enfrentados na região da Zahran, citando como exemplo a falta de acessibilidade. “Dificilmente um cadeirante consegue transitar da Zahran, desde Calógeras até Três Barras. Mobilidade não é só para trânsito, mas para pedestre, respeito com pessoas com deficiência, que precisam muito mais do que um piso tátil e rampa em prédios públicos. Vamos, junto com a Planurb, engenheiros e arquitetos, buscar acessibilidade para estas pessoas”, assegurou.


O Programa de Governo de Marquinhos também tem como meta resolver os pontos de estrangulamento no trânsito de Campo Grande, problema que também atinge a região visitada nesta manhã. O candidato apontou como uma das soluções a sinalização do trânsito, indicando rotas alternativas, que desafoguem o trânsito e façam o cidadão chegar ao seu destino sem transtorno.

Veja também