(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Mister Gay e Coordenador do concurso se posicionam sobre moção polêmica da Câmara

Polêmica

24 OUT 2013
Carlos Guessy
16h01min
O Mister Brasil Diversidade, Carlos Gabriel com o Coordenador da etapa estadual do concurso, David Andrade na governadoria. Foto: Arquivo Pessoal

O Coordenador da etapa Estadual/MS do concurso Mister Brasil Diversidade, David Andrade, falou com exclusividade ao site Top Mídia News sobre a polêmica da aprovação da moção de congratulação propostos pelos vereadores Luiza Ribeiro (PPS)e Eduardo Romero (PT do B) ao douradense Carlos Gabriel, que venceu o concurso do homem gay “Mister Brasil Diversidade” em São Paulo.

Para David, não é novidade ter vereadores fundamentalistas, com dificuldade de separar a vida civil dos conceitos religiosos. "Achei positivo o acontecido pois favorece a reflexão, coloca em destaque a pauta da homossexualidade e faz com que as pessoas avaliem os seus representantes políticos e reconheçam que existe uma ala conservadora decidida a discriminar e excluir aqueles q não pensam como eles que fazem da religião um meio de sentirem-se superiores aos demais cidadãos", ressaltou David.

A moção fez com que a sessão da Câmara desta quinta-feira (24) terminasse em gritaria e bate-boca. A sessão foi encerrada, mas a confusão teve novos capítulos e partiu para os bastidores. À imprensa, Flávio justificou seu posicionamento, como presidente, dizendo que “sempre respeitamos o ser humano, mas representamos um segmento. Por princípios bíblicos, não aprovo isso” – em referencia a moção de congratulação.

Após a confusão, Paulo Pedra, Flávio César e Alceu Bueno (PSL) se reuniram na sala dos vereadores para tentarem resolver a situação.

Assinam a nota o coordenador David Andrade e o Mister Carlos Gabriel.


Leia a nota na íntegra:

Queremos agradecer aos vereadores de Campo Grande pelo reconhecimento ao Mister Brasil Diversidade 2013 “Carlos Gabriel”, principalmente aos Vereadores Luiza Ribeiro e Eduardo Romero por terem dado o primeiro passo neste importante reconhecimento Municipal para uma importante conquista nacional, onde um jovem cidadão douradense é hoje o porta-voz dos homens gays do Brasil.

Esta não foi uma conquista isolada, trabalhamos muito para alcançar essa vitória; dedicamos o título a todos os homens gays e bissexuais de Mato Grosso do Sul e do Brasil, para toda sociedade sul-mato-grossense e brasileiros que de alguma forma contribuem para uma vida justa e igualitária. “Viver sem preconceito é o nosso Lema”.

A questão levantada pela ala conservadora na manhã de hoje, na Câmara Municipal, considero fundamental, pois reflete o direito de opinar que é parte necessária da democracia, porém, não podemos usar de convicções dogmáticas para discutir questões cívicas, de direitos humanos, tanto que o Brasil está construído sob firmes bases laicas, onde todos têm o direito de crer e mesmo de não crer, entretanto, que suas crenças não influenciem o rumo da vida pública, sob pena de excluir, marginalizar e discriminar aqueles que crêem diferentemente. Igualdade e justiça para todos.

Leia mais

Vereadores deixam de votar para discutir sobre homossexualidade

Veja também