Construa tudo
Liceu
(67) 99826-0686

Mochi se reúne com servidores, celebra conquistas e anuncia novas ações

Ele informou que parte dos aprovados em concurso será empossada logo após o recesso parlamentar

16 JUL 2017
Da Redação
18h33min
Foto: Victor Chileno

Durante reunião com os servidores da Assembleia Legislativa  de Mato Grosso do Sul, o presidente Junior Mochi (PMDB) celebrou as conquistas do Legislativo ao longo do semestre e antecipou ações que serão executadas logo após o recesso parlamentar, a partir do dia 1º de agosto. Mochi agradeceu a dedicação dos servidores que colaboram todos os dias para o bom andamento dos trabalhos e convocou todos ao "sentimento de pertencimento".

"São vocês que fazem o Poder Legislato e que passam aqui pelo menos seis horas diárias. Ou seja, é importante que tenhamos amor, que tenhamos zelo e que cuidemos do local que nos permite o sustento de nossas famílias", disse. Mochi enaltecendo o trabalho dos funcionários que se dedicam à Casa de Leis com afinco e lembrou que é difícil incorporar mudanças, mas que elas são necessárias para adequar o Poder Legislativo aos novos tempos.

Entre os avanços, citou a criação do Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI), que está na segunda edição e que permitiu, ao reduzir o comprometimento da folha de pagamento com despesas de pessoal, a realização do concurso público da ALMS. Informou que parte dos aprovados será empossada logo após o recesso parlamentar.

Também citou o corte na Cota para Exercício da Atividade Parlamentar, a chamada verba de representação, e a criação do Colégio de Líderes como instrumentos para aperfeiçoar a produtividade da ALMS. "Cortamos na própria carne e hoje tanto o presidente como os deputados mais novos recebem a mesma cota. Já com as indicações dos partidos, reunimos os deputados para construir decisões, o que faz com que tenhamos menos chance de errar", disse.

A implantação do ponto eletrônico, na avaliação de Mochi, permitiu controle mais preciso da frequência de quem trabalha na ALMS, sem comprometer a autonomia dos parlamentares. "Os servidores prestam serviços diferenciados. Nos gabinetes, cada deputado responde pelos horários de seus funcionários, mas aqueles que são vinculados à Casa são de responsabilidade da Mesa Diretora e estamos fazendo cumprir o que determina a legislação", garantiu.

Essas e outras medidas deverão constar em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) a ser firmado com o Ministério Público Estadual (MPE) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS). "É uma medida no sentido da prevenção, a exemplo do que fizemos por ocasião do nosso primeiro concurso público, e que também garantiu toda a lisura ao processo", ressaltou.

Mochi informou que, no próximo semestre, serão aperfeiçoados os serviços em Tecnologia da Informação (TI), sinal de telefonia e internet, implantada a Ouvidoria, que atuará conjuntamente com a Corregedoria da Casa de Leis. Aos servidores, deverão ser oferecidos cursos diversos pela Escola do Legislativo Senador Ramez Tebet.

A divulgação dos trabalhos parlamentares deverá chegar a mais lares em todo o Estado, por meio de parceria com a TV Educativa. O corregedor da ALMS, deputado Maurício Picarelli (PSDB), também anunciou que serão adotadas medidas para garantir mais segurança aos servidores e visitantes, com procedimentos internos e nas imediações do Palácio Guaicurus.

Renovando atitudes

O presidente Mochi analisou que, entre todos os Poderes, é o Legislativo que está mais próximo da população e de portas abertas para receber os anseios dos mais diversos segmentos. "As pessoas não têm acesso direto ao governador, não vão protestar junto aos magistrados, mas aqui na Casa de Leis elas entram e ficam próximas de nós. E deve ser assim porque somos a caixa de ressonância da sociedade, representamos suas mais diferentes faces e somos mais criticados neste momento, que é o mais difícil da história do nosso País, o que exige mudanças de comportamentos", alertou.

Mochi ponderou que há diferenças ideológicas e de opinião importantes na construção de mecanismos que contribuam positivamente para o coletivo, o que representa a função primordial do Parlamento. Na avaliação do presidente, a descrença generalizada na classe política deve servir de incentivo para que a relevância dos Poderes seja ressaltada a partir de novas atitudes, em todos os ambientes. "Hoje, temos as mídias sociais, por exemplo, que podem aproximar o público e ser muito úteis, mas também qualquer comentário, até mesmo fora de contexto, pode viralizar e virar um meme, e prejudicar o entendimento. As pessoas, muitas vezes, são julgadas e condenadas sem qualquer critério", alertou.

Para os deputados Cabo Almi (PT) e Felipe Orro (PSDB), muitas foram as conquistas no sentido de melhorar o serviço prestado pelo Parlamento à população. "E cada servidor é muito importante nesse sentido, porque somos todos 'vidraça' e temos que prestar contas a todo momento à sociedade. Como deputados, somos passageiros, mas os servidores fazem a história desta Casa", disse Almi. "A crise está afetando os Poderes, mas a Assembleia Legislativa está de pé, o que demonstra a seriedade e a eficiência com o que os trabalhos estão realizados", afirmou Orro.

Veja também