zé ramalho
studio center
(67) 99826-0686

Gastar com ponto eletrônico hoje é tirar dinheiro da merenda, dispara Marquinhos Trad

Marquinhos diz que vai comprar os equipamentos só se for oficiado sob pena de prisão

17 JUN 2017
Dany Nascimento e Rodson Willyms
18h03min
Foto: Wesley Ortiz

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) deixou claro que a recomendação feita pelo MPE/MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) e a decisão judicial, que solicita mais rigor no controle dos funcionários públicos, que devem ter a presença diária registrada, deve 'ficar para depois'.

Ele disse que se o órgão achar necessário, que oficie o prefeito sob pena de prisão, para realizar a instalação dos equipamentos para registrar o ponto dos quase 20 mil servidores municipais. "Ele que oficie sob pena de prisão que a gente faz", disse Trad.

Marcos Trad afirma que não pretende 'crucificar' setores da administração para realizar a compra dos equipamentos. "Eu não vou abrir mão da merenda escolar, para comprar ponto eletrônico. Vocês acham que eu não quero que construir mais Ceinf's, novas escolas, claro que eu quero".  

No dia 18 de janeiro, o TJMS (Tribunal de Justiça de MS) determinou que a presença de servidores comissionados e nomeados sem concurso público fosse registrada diariamente, anulando assim, um decreto de 2012, que liberava o registro diário dos funcionários da máquina pública.    

Em março deste ano, o prefeito havia confirmado que atenderia a recomendação e pretendia licitar os aparelhos.  

 

 

 

 

Veja também