(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Procuradoria investiga acordo de delação de ex-assessor de Delcídio do Amaral

Raquel Dodge pediu o desarquivamento do processo de Diogo Ferreira Rodrigues

14 JAN 2019
Rodson Willyams
08h40min
Foto: Reprodução / Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

A procuradora-geral, Raquel Dodge, requereu ao Supremo o desarquivamento dos autos do processo relativo ao ex-assessor de Delcídio do Amaral, Diogo Ferreira Rodrigues. O ex-assessor foi preso em 2016 juntamente com o ex-senador e teria assinado o acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal.

Segundo o site UOL, no acordo fechado, Diogo ficou obrigado a pagar multa compensatória em favor da União e a prestar serviços à comunidade no Parque Nacional de Brasília.  A medida busca verificar se os valores depositados a título de multa compensatória já foram revertidos em favor da União, conforme cláusula do acordo de delação, e se o colaborador cumpriu integralmente a prestação de serviços à comunidade.

Conforme a publicação paulista, Diogo apresentou folhas de frequência da prestação de serviços no Parque Nacional de Brasília, referentes a quatro meses - junto a setembro de 2016 -, do total de um ano a ser cumprido.

Dodge pediu que 10ª Vara Federal do Distrito Federal encaminhe as folhas de frequência referentes a outubro de 2016 e aos meses seguintes até o fim do prazo da prestação de serviços. A manifestação da PGR foi na petição 6.049, autuada para homologação do acordo de colaboração premiada firmado entre o Ministério Público Federal e Diogo.

Veja também