(67) 99826-0686
ALMS NOVEMBRO/ DEZEMBRO

Riedel admite 'discussão interna', mas diz que Reinaldo não tem nomes novos para compor 2º mandato

'É pura especulação', afirma o secretário de Governo e Gestão Estratégica

9 NOV 2018
Celso Bejarano
17h00min
Riedel disse que não há definição sobre novos nomes

Eduardo Corrêa Riedel, secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, admitiu na manhã desta sexta-feira (9) que o governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB) pensa em mudanças em sua nova gestão, mas que as eventuais trocas seriam “pontuais”. 

Ele disse ainda que, até agora, nomes que têm sido veiculados pela imprensa são imprecisos, ''frutos de especulação''.

''Há uma situação especulativa, o governo de Reinaldo já está enxuto. São dez secretarias e ele [governador] não convidou ninguém para compor sua gestão, há, sim, uma discussão interna, mas sem nomes ou indicados'', garantiu o secretário.

Quanto às eventuais mudanças na composição do primeiro escalão da gestão de Reinaldo há rumores indicando que havia a intenção do governador em acomodar o deputado federal Geraldo Resende, do PSDB, em alguma secretaria.

No entanto, com a ida da deputada federal Tereza Cristina, do DEM, para o ministério da Agricultura, Resende recupera o mandato de parlamentar, já que ele ficou na primeira suplência.

Ao TopMídiaNews, Resende disse que ainda não definiu se fica no Estado ou segue para Brasília.

Carlos Alberto Assis, que deixou a Secretaria de Administração para chefiar a campanha eleitoral de Reinaldo, ainda não se manifestou quanto ao seu futuro político. Em 2016, Assis também deixou a secretaria para atuar na campanha da vice-governadora Rose Modesto, do PSDB, que disputou a prefeitura de Campo Grande.

À época, assim que terminou a campanha retomou a função de secretário de Administração.

 

 

Veja também