zé ramalho
RACIONAIS
(67) 99826-0686

Com Puccinelli no olho do furacão, PMDB discute pré-candidaturas para 2018 em julho

Apesar de movimentação de adversários, partido adia as discussões; deputado afirma que é cedo para pré-campanha

19 MAI 2017
Dany Nascimento
11h17min
Foto: Deivid Correia

O PSC (Partido Social Cristão) agendou uma visita do deputado federal Jair Bolsonaro para o dia 13 de julho, em Campo Grande, com objetivo de fortalecer uma possível pré-candidatura à presidência, mas a movimentação dos adversários não é suficiente para mobilizar os peemedebistas.

O vice-presidente estadual do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), deputado estadual Eduardo Rocha, disse que não considera que sua sigla fica para trás, já que ainda não deu início às discussões sobre as eleições de 2018.

Rocha destaca que o PSC é o único partido que já começou a tomar atitudes pensando nas eleições e ressalta que os peemedebistas devem dar início aos diálogos em julho.

"Não começamos a conversar sobre um possível nome para a presidência. Aliás, nenhum partido deu início ainda aos diálogos, apenas o PSC , e nós devemos começar a ver essas questões apenas em julho", disse Eduardo.

O deputado explica ainda que os peemedebistas devem continuar 'insistindo' para que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) aceite entrar na disputa e encarar o possível pré-candidato a reeleição, Reinaldo Azambuja (PSDB), mesmo após o uso de tornozeleira eletrônica nas investigações da Operação Lama Asfáltica.

"Com certeza o nome do ex-governador é o mais forte do partido, vamos continuar com a esperança dele aceitar disputar o governo novamente. Acreditamos que existe essa possibilidade, mesmo ele dizendo que será apenas vovôrista", diz o parlamentar.

 

 

Veja também