(67) 99826-0686

Sem-teto invadem tríplex no Guarujá que levou Lula à prisão

“Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”, questionou Guilherme Boulos, líder do MTST

16 ABR 2018
Redação com Folha de S. Paulo
09h09min
Foto: Reprodução/Twitter/Guilherme Boulos

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), liderado pelo pré-candidato à Presidência Guilherme Boulos (Psol), invadiu na manhã desta segunda-feira (16) o tríplex que foi atribuído ao ex-presidente Lula e o levou à prisão. O apartamento fica no Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral norte de São Paulo.

Segundo a “Folha de S.Paulo”, cerca de 30 militantes do MTST pularam as grades do prédio e subiram 16 lances de escada, até o tríplex. Arrombaram a porta e penduraram bandeiras nas sacadas. Ao todo, cerca de 100 pessoas chegaram ao edifício. A Polícia Militar está no local.

Segundo Boulos, o que ele chama de ocupação “é uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão”. “MTST e a Povo Sem Medo acabam de ocupar o triplex do Guarujá, atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”, publicou Boulos no Twiter.

O juiz federal Sergio Moro condenou Lula a 9 anos e meio de prisão no caso do tríplex, por corrupção e lavagem de dinheiro. A pena foi elevada para 12 anos e 1 mês pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4).

Segundo a denúncia, o ex-presidente teria recebido propina da OAS por contratos da empreiteira com a Petrobras através da compra e reforma desse apartamento.

Em diferentes ocasiões, a defesa de Lula afirmou que os julgamentos foram “tendenciosos” e “politicamente motivados” e que “nenhuma evidência crível de culpa foi produzida”.

 

Veja também