TJMS
re9
(67) 99826-0686

Sete anos após rompimento e virar 'ferrenho opositor', Pedra volta a ser aliado da família Trad

Hoje braço-direito de Bernal, vereador cassado também ocupou espaço de destaque com Nelsinho

18 OUT 2016
Da redação
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

O encontro entre o atual candidato a prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, do PSD, e o ex-vereador cassado Paulo Pedra, do PDT, ocorrido na semana passada chamou a atenção de apoiadores do candidato e movimentou os bastidores da política campo-grandense. Isso porque, até pouco tempo atrás, Pedra era um dos maiores críticos do núcleo Trad em Campo Grande e aliado de primeira-ordem do prefeito Alcides Bernal, do PP.

A desavença entre Pedra e os Trad tece início ainda no final da década passada, quando o vereador cassado estava do outro lado, justamente defendendo quem passou a atacar. Em 2009, durante a gestão de Nelsinho Trad, hoje no PTB, Pedra era tido como um dos maiores defensores da prefeitura na Câmara Municipal. Porém, logo após a metade daquele ano, Pedra anunciou que iria criar um grupo de oposição para contra Nelsinho. 

Na época, afirmou que abandonou a liderança de Nelsinho por ter sido contra o aumento na tarifa de esgoto e ele por ter encaminhado, de última hora, o projeto para a Casa de Leis sem comunicá-lo. Então, passou a criticar duramente o governo de Nelsinho. 

Em 2012, ano eleitoral, Pedra acabou se aproximando do prefeito Alcides Bernal, do PP, e desde então, passou a ser o braço direito do prefeito. 

À reportagem, Pedra confirmou o encontro com Marquinhos. "Me encontrei com o Marquinhos logo depois que o Bernal anunciou o apoio a ele. O nosso encontro foi bem tranquilo, foi junto com parte da equipe dele na segunda-feira (10). Agora estamos na campanha dele", finalizou.

Coffee Break 
As rugas de Pedra com a família Trad continuaram após 2012, durante a investigação que abalou o cenário da política de Campo Grande. A operação Coffee Break teve como primeiros depoimentos justamente dos vereadores Paulo Pedra e Luiza Ribeiro, do PPS. 

O depoimento de Pedra acabou jogando diretamente o irmão de Marquinhos, Nelsinho e o ex-cunhado do ex-prefeito, empresário João Amorim, no 'olho do furacão'. 

Contra-tempos 
Paulo Pedra também esteve envolvido em várias outras polêmicas, mas desta vez o foco era ele mesmo. No final de 2015, teve o mandato cassado após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter comprovado a compra da votos em troca de combustível e abuso do poder econômico. Diante da condenação o ex-vereador precisou deixar o cargo. 

Mesmo com a condenação, Bernal bateu o martelo e manteve Pedra na administração municipal. 

2º turno
Neste segundo turno, Marquinhos conversou com Alcides Bernal e conquistou o apoio do prefeito, que teve 111 mil votos durante a primeira fase do pleito. Porém, como braço-direito de Bernal, Pedra veio junto no pacote depois de sete anos de rompimento com a família Trad. 

 

Veja também