Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Site disponibiliza documentos não sigilosos da CPI da JBS em MS

Objetivo é dar transparência aos trabalhos na Casa de Leis

10 JUL 2017
Thiago de Souza e assessoria ALMS
17h28min
CPI vai disponibilizar documentos não sigilosos Foto: ALMS
politica-interna1
semana do transito

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Irregularidades Fiscais e Tributárias de Mato Grosso do Sul criou um site especialmente para disponibilizar os documentos que fazem parte da investigação. O objetivo é dar maior transparência aos trabalhos e facilitar o acesso da população e dos profissionais de imprensa.

O endereço do site para baixar os documentos é http://www.cpi.ift.al.ms.gov.br. O acesso também é possível pelo link disponível no site da Assembleia ou no menu comissões. Os documentos estão disponíveis em formato PDF e são divididos em pastas de acordo com o assunto.No site serão disponibilizados todos os documentos que não sejam protegidos por sigilo.

"O assunto investigado pela Comissão é muito sério e complexo. Por isso, achamos importante criar um espaço para facilitar o acesso das pessoas a documentos como ofícios, requerimentos, atas e tudo aquilo que for público. Só não serão disponibilizados os documentos com sigilo fiscal. Mas, se caso a CPI encontre alguma irregularidade nos Termos de Ajustamento de Regime Especial e nas notas fiscais, vamos sim, com autorização judicial, tornar isso público", esclareceu o presidente.

CPI

A CPI foi constituída para investigar a denúncia realizada pelos executivos da JBS, Joesley Mendonça Batista, Wesley Mendonça Batista e Ricardo Saud, do pagamento de diversas notas fiscais ‘frias’ emitidas por pessoas físicas ou jurídicas entre os anos de 2010 a 2017, sem o devido fornecimento de bens ou serviços, em contraprestação à suposta concessão indevida de benefícios fiscais pelo Estado de Mato Grosso do Sul.

 

Veja também