re9
lalu kids
(67) 99826-0686

O destino de Siufi: deputado estadual ou vida na Câmara?

Se Marquinhos for eleito, Paulo Siufi terá uma decisão a tomar

16 OUT 2016
Airton Raes
11h30min
Foto: Arquivo Top Mídia News

O vereador Paulo Siufi (PMDB) pode abrir mão de virar deputado estadual, caso o deputado Marquinhos Trad (PSD) seja eleito no segundo turno das eleições em Campo Grande. A decisão pode fazer com que o ex-prefeito de Sidrolândia Daltro Fiuza seja empossado como deputado estadual. 

Se Trad for eleito no confronto com Rose Modesto (PSDB) pela prefeitura de Campo Grande, a vereadora Délia Razuk (PR), que disputou em 2014 pelo PMDB e obteve 19,9 mil votos, será convocada.

Como Délia venceu a eleição em Dourados, onde concorreu com o deputado estadual Renato Câmara (PMDB) e o deputado federal Geraldo Resende (PSDB), o próximo a ser chamado será o vereador Paulo Siufi (PMDB). Por sua vez, Siufi foi um dos onze vereadores que conquistaram a reeleição, com 2.610 votos.

Caso Siufi renuncie ao cargo de suplente e não assuma como deputado, será convocado o terceiro suplente da coligação do PMDB, o ex-prefeito de Sidrolândia Daltro Fiuza.

A possibilidade foi confirmada pelo próprio vereador, ao afirmar que está analisando as possibilidades. A decisão influencia diretamente o futuro político do parlamentar. Siufi foi reeleito com 2,6 mil votos. 7,5 mil votos a menos que recebeu em 2012, 10 mil votos. 

O resultado das urnas faz Siufi analisar a possibilidade de não assumir a cadeira de deputado estadual, caso seu primo Marquinhos Trad seja eleito. Paulo Siufi vai para o seu quarto mandato como vereador. Foi presidente da casa de leis por quatro anos, enquanto seu primo e irmão de Marquinhos, Nelsinho Trad, era prefeito. Sendo um dos parlamentares mais experientes da nova legislatura, tem uma renovação de 62%, contando com onze vereadores reeleitos. 

Caso Marquinhos Trad vire prefeito, existe a possibilidade de Siufi disputar a presidência da casa novamente. Ficando em uma situação bem mais confortável. Caso o vereador seja convocado para assumir a suplência de Trad na Assembleia legislativa, Siufi terá que renunciar ao mandato de vereador para assumir o cargo nos próximos dois anos. Em 2018, teria o grande desafio de disputar uma nova eleição tendo em frente este cenário de redução de votos. Em 2014, recebeu 13 mil votos para deputado estadual ficando na segunda suplência na coligação do PMDB. 

Caso Siufi renuncie ao cargo de vereador e assuma como deputado será o primeiro suplente da coligação o médico Wilson Sami, que obteve apenas dois votos a menos que SIufi, ficando com a primeira suplência da coligação com 2.612 votos. 

Veja também