Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Sobre atraso salarial, ACP diz que 'pão de cada dia do professor não pode faltar'

Presidente do sindicato pediu urgência para falar com o prefeito e resolver a questão

5 JAN 2017
Thiago de Souza
14h44min
Lucílio diz que 'pão de cada dia do professor' não pode atrasar Foto: André de Abreu
politica-interna1
semana do transito

O presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação de Campo Grande), Lucílio Nobre já protocolou pedido de reunião urgente com o prefeito Marquinhos Trad (PSD), a fim de pedir posicionamento sobre o provável atraso nos salários de dezembro da categoria. A prefeitura diz que, no pior dos cenários, servidor vai receber no dia 12 de janeiro, após recolher o dinheiro arrecadado com o IPTU. 

''Temos que entender a situação atual, mas o servidor tem compromissos e é tudo com juros. Ele precisa dar uma resposta ao servidor público, é o 'pão de cada dia' que não pode faltar ao professor'', explicou o dirigente. 

No entanto, segundo Lucílio Nobre, o prefeito e a equipe estão demonstrando que querem resolver o problema. ''Temos que acreditar na política e nos agentes públicos'', finalizou o sindicalista. 

Mais dívidas

Segundo a Semed (Secretaria Municipal de Educação), atualmente a prefeitura ainda tem de pagar o restante do 13º salário a 3.824 professores, o que corresponde a R$ 6.832.161,19. 

Uma professora aposentada da prefeitura, de 67 anos, que preferiu não se identificar, recebe sete mil reais mensais. Ela está no grupo dos que receberam até agora somente R$ 2.500 da antiga gestão. Embora seu salário esteja bem acima da realidade de muitos colegas, ela diz ter compromissos a honrar, como empréstimos consignados,  e a incerteza traz angústia. ''Ai meu Deus, tomara que esse novo prefeito pague a gente, tenho dó de quem ganha menos e tem o salário atrasado'', desabafou.  

Nessa terça-feira (3), Marquinhos Trad anunciou um possível atraso no pagamento da folha, que deveria ocorrer no quinto dia útil desse mês (6 de janeiro), e caso não tenha dinheiro em caixa até essa data, vai depositar o pagamento dos servidores municipais somente no dia 11, quando entra os valores referentes ao pagamento do IPTU. Trad justificou o possível atraso à dívida de R$ 361 milhões herdados da administração Bernal. O prefeito disse que até água e luz do prédio da prefeitura estão em atraso, cujo débito chega a quase R$ 12 milhões. 

(Marquinhos lamentou ter herdado dívidas de R$ 361 milhões de Alcides Bernal - Foto: André de Abreu )  

Veja também