FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
Gov presente - transparencia

Vereadores apostam em candidatura de Marquinhos ao Governo, mas só em 2022

Parlamentares defendem que prefeito precisa resolver os problemas de Campo Grande primeiro

12 OUT 2017
Airton Raes
18h10min
Foto: André de Abreu

Os vereadores de Campo Grande enxergam com cautela uma possível candidatura do prefeito de Campo Grande, Marcos Marcello Trad (PSD), ao governo do Estado. Os parlamentares avaliam que Marquinhos tem a missão de arrumar a cidade e encerrar o mandato primeiro.

O vereador enfermeiro Fritz (PSD) explica que o motivo do nome de Marquinhos ser bem visto a candidato ao governo é por não ter outras opções no mesmo perfil. “A população clama por alguém honesto e com passado limpo. Marquinhos encaixa nesse pefil por ser totalmente íntegro”, disse. Entretanto, Fritz avalia que é complexo opinar sobre uma candidatura do prefeito para as eleições de 2018.

O vereador Chiquinho Telles (PSD) avalia que não existe possibilidade para Marquinhos ser candidato nas próximas eleições. O parlamentar lembrou que a população confiou em Marquinhos para administrar a cidade. “A missão de Marquinhos é administrar Campo Grande. Todos sabem da situação que foi deixada a cidade e o objetivo é resolver os problemas. Mas em 2022, após reeleito e já tendo cumprido dois anos do segundo mandato, podemos analisar a possibilidade”, disse. Chiquinho destaca ainda que o partido não está discutindo essas conjunturas e conversas sobre eleições somente no ano que vem.

Para o vereador Ayrton Araújo (PT), Marquinhos deve encerrar dois mandatos como prefeito e só lançar candidatura ao governo em 2026. “A população votou em Marquinhos com a esperança de resolver os problemas de Campo Grande. Ele está fazendo um bom mandato. Irá sair candidato a reeleição. Irá cumprir o segundo mandato até o final. Se perapara por mais dois anos e, em 2026, estará pronto para ser governador de Mato Grosso do Sul”, disse.

O vereador Doutor Loester (PMDB) classificou como desastrosa uma candidatura de Marquinhos ao governo em 2018, mas vê com bons olhos sair candidato em 2022, renunciando na metade do segundo mandato. “Sair candidato agora seria ruim para a cidade. Mas em 2022, já terá cumprindo seis anos como prefeito e é um bom nome”, disse. 

Veja também