Águas
Corrida Cassems
(67) 99826-0686

Após eliminação na Libertadores, Palmeiras empata com o Vasco

Jogo terminou em 1x1, em Volta Redonda (RJ)

13 AGO 2017
O Globo
18h25min
Empate do Vasco marcou retorno de Luis Fabiano Foto: O Dia IG

Em um jogo de poucas emoções, Vasco e Palmeiras, recém eliminado da Libertadores, empataram por 1 a 1 neste domingo (13), em Volta Redonda. Foi a quarta partida sem vitória do time vascaíno.

O primeiro tempo foi equilibrado. As atenções vascaínas estavam voltadas para Luis Fabiano. O centroavante voltava a atuar após sete jogos de ausência por conta de uma contusão no quadril. E o primeiro lance que levantou a torcida da casa foi justamente dele, aos sete minutos, em um chapéu aplicado em Luan. Aos 10, Rafael Marques lançou, Wagner desviou de cabeça e o Fabuloso chutou cruzado para fora, assustando Fernando Prass.

Já em um jogada tumultuado na área palmeirense, aos 17, o Vasco marcou com o centroavante, mas o árbitro anulou o lance corretamente, pois a bola cruzada por Jean havia saído pela linha de fundo.

Aos 26, Breno foi derrubado próximo à entrada da área, pela esquerda. Luis Fabiano cobrou na barreira.

O Palmeiras até tinha um pouco mais da posse de bola, porém, assim como Vasco, sem ser produtivo. O melhor momento do time paulista na primeira etapa aconteceu aos 35, em um contra-ataque: Guerra achou Róger Guedes bem colocado na esquerda. O atacante invadiu a área, chutou cruzado, mas Martín Silva fez a defesa com os pés.

A torcida vascaína começou a perder a paciência no Raulino de Oliveira. Pediam a entrada de “Nenê”, reintegrado ao elenco durante a semana.

Aos 44, o Vasco perdeu uma ótima chance de abrir o placar. Após um contra-ataque, Mateus Vital cruzou da direita para a área, Paulinho chegou livre, não chutou e acabou passando da bola, ainda tentou o domínio, mas Jean afastou o perigo para o Palmeiras.

No primeiro minuto do segundo tempo, o Vasco teve mais um gol anulado. Após cobrança de falta, Luis Fabiano cabeceou firme, Fernando Prass fez ótima defesa, mas Wagner pegou o rebote mandou para o fundo das redes. O árbitro, entretanto, anotou corretamente o impedimento do Fabuloso.

Os dois times seguiam com dificuldades para construir as jogadas e errando muitos passes.

Aos sete, Mateus Vital arriscou chute de longe, que terminou nas mãos de Fernando Prass. Milton Mendes, então, resolveu atender o chamado da torcida e promoveu a entrada de Nenê, no lugar de Wagner, aos nove.

Aos 22, Gilberto cruzou da direita para Mateus Vital, que cabeceou fraco, facilitando a vida do goleiro palmeirense.

Aos 27, Nenê recebeu lançamento na área e, com um toquinho, encobriu Prass, mas Luan chegou para evitar o que seria um golaço.

Porém, depois de ter tido uma boa oportunidade, aos 28, em cruzamento na área de Róger Guedes em que ninguém apareceu para finalizar, saiu o gol do Palmeiras. Aos 32, Jean cruzou pela direita e Guerra mergulhou com firmeza para marcar.

Mas, fazendo justiça ao equilíbrio da partida, o Vasco chegou ao empate aos 41: Nenê cobrou escanteio pela esquerda, Jean subiu de cabeça e dividiu com a zaga, e a bola sobrou para Manga Escobar, quase em cima da linha, completar para o fundo das redes.

Aos 46, Luis Fabiano, na área, recebeu cruzamento da direita e desviou a bola de cabeça, na quase virada vascaína. Mas a bola foi para fora.

top-esporte-interna2
zé ramalho

Veja também