festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Cruzeiro rejeita primeira oferta do Boca por Ábila; Raposa insiste em Torres e aguarda

14 JUL 2017
Globo Esporte
13h44min
Foto: Agência AP

Não! Pelo menos por enquanto, o Cruzeiro negou ceder o atacante Ramón Ábila para o Boca Juniors. A diretoria cruzeirense rejeitou a primeira oferta do clube argentino pelo jogador. O GloboEsporte.com apurou que os dirigentes da Raposa não concordaram, em princípio, com os nomes oferecidos pelo clube xeneize: os meia Nicolás Colazo, de 27 anos, que teria parte dos direitos cedidos, e Alexis Messidoro, de 23 anos, que seria emprestado ao time mineiro.

Procurada pela reportagem, a diretoria do Cruzeiro informa que está discutindo detalhes do negócio e que espera finalizar a negociação até o início da semana que vem, até porque a janela de transferências internacionais se encerra no próximo dia 20. O Boca Juniors prepara uma contraproposta ao Cruzeiro, e a expectativa da diretoria da Raposa é de que o clube argentino inclua o atacante Marcelo Torres na negociação.

A negativa cruzeirense se deu, num primeiro momento, porque o clube está de olho no jovem atacante Marcelo Torres, de 19 anos, que atua pela equipe B do Boca, e que foi destaque da seleção argentina sub-20 neste ano (sete gols em 10 jogos).

Além dos dois jogadores que foram colocados à disposição, o Boca ainda ofereceu uma compensação financeira e ainda se comprometeu a assumir a dívida que o Cruzeiro tem com o Huracán pela compra de 50% dos direitos econômicos de Ábila, no valor de US$ 1,5 milhão. Desde que tornou pública a sua insatisfação com as poucas chances na equipe, o atacante não mais foi utilizado pelo técnico Mano Menezes.

Sobre os jogadores oferecidos, Colazo estava emprestado ao Melbourne, da Austrália, onde fez 22 jogos e marcou quatro gols. O meia atua pelo lado esquerdo do campo e também joga como lateral-esquerdo. Ele sofreu uma lesão no início de seu contrato de empréstimo com o clube australiano, que não quis renovar o vínculo. Como tem contrato com o Boca Juniors, está retornando para a Argentina.

Já Messidoro, criado na base do Boca, surgiu como uma das principais revelações do clube nos últimos anos. Sem espaço na equipe profissional, foi emprestado ao Sport Boys-BOL para disputar a Libertadores e ganhar experiência.

Veja também