TJMS
re9
(67) 99826-0686

No Mundial do Catar, ciclistas sofrem colapsos com sol forte e calor de 40ºC

Belga Enzo Wouters, que terminou a disputa de bateria dos sub-23 em segundo lugar, e norueguês Iver Kotten passam mal

15 OUT 2016
Globo Esporte
13h17min
Foto: Getty Images

Através das redes sociais, amantes do ciclismo do mundo todo e esportistas têm criticado a União Ciclística Internacional (UCI) por promover o Campeonato Mundial da modalidade estrada em Doha, no Catar, no mês de outubro, quando as temperaturas ainda são muito altas, em torno de 40 graus. Essas críticas foram alimentadas por colapsos que dois atletas sofreram nesta semana por lá.

Primeiro, o belga Enzo Wouters precisou ser amparado por seu colega de equipe Guillaume Seye, que disse que, durante a prova, viu seu companheiro "ficar fraco". Ele desmaiou após competir por 3h15 debaixo do sol do deserto catari na categoria sub-23. O jovem de 20 anos terminou a prova três minutos depois do vencedor Krisoffer Halvorsen, da Noruega, em um percurso de 166km. O atleta só ficou recuperado após receber fluídos na veia e tomar banho de gelo, mas disse não conseguir se lembrar do que aconteceu antes de apagar, bem depois de cruzar a linha de chegada.

- Imediatamente após o término da prova, eles jogaram água e gelo em mim, mas eu já estava tremendo. De qualquer forma, não tenho lembranças do que ocorreu depois da linha de chegada - falou ao site especializado "Cycling News".

Depois, foi a vez do norueguês Iver Kotten sucumbir às temperaturas extremas do local. Na categoria júnior, ele ficou desidratado e exausto, como contaram membros de seu estafe ao site "Cycling Today" e, por isso, teve um colapso. Em um vídeo com imagens fortes, o competidor aparece tremendo no chão. Após receber atendimento médico, o atleta passa bem, segundo a Federação Norueguesa de Ciclismo.

Apesar dos casos envolvendo o norueguês e o belga, a UCI nega que as baterias estejam acontecendo em "zonas de risco" para o calor. O torneio no Catar já está sendo disputado mais tarde no ano do que normalmente acontecia a fim de evitar o verão, que ocorre em Doha de maio a setembro. Além dos dois atletas que sofreram colapsos, na prova feminina, disputada nesta sexta-feira, algumas esportistas terminaram o percurso em condições quase críticas.

Em 2017, o torneio vai acontecer em Bergen, na Noruega. Em 2018, ele será disputado em Innsbruck-Tirol, na Áustria.

 

Veja também