(67) 99826-0686

Ranking da Fifa daqui a 1 mês define cabeça de chave da Copa

Sete primeiros colocados do ranking, mais a Rússia (país-sede), terão privilégio no sorteio

14 SET 2017
Globo Esporte
12h35min
Foto: Diego Guichard)

Fifa divulgou nesta quinta-feira o critério para escolher os cabeças de chave da Copa do Mundo de 2018. Assim como nos últimos dois Mundiais, o ranking da Fifa de outubro (a ser divulgado no dia 16/10) será definitivo para o sorteio. Os sete primeiros colocados, mais a Rússia (país-sede), terão o privilégio na cerimônia marcada para o dia 1º de dezembro, em Moscou.

A ideia é evitar que os pontos conquistados na repescagem (disputada em novembro) tivesse influência na escolha dos cabeças de chave.

Isto significa, portanto, que o Brasil já está confirmado como cabeça de chave, assim como a Alemanha, que deverá garantir a sua classificação em breve - provavelmente a Bélgica também estará na lista. Portugal e Argentina, terceiro e quarto do ranking atual, ainda correm o risco de não irem à Rússia. Clique aqui para ver todo o ranking.

A Fifa manterá a ordem do ranking também para a definição de todos os potes, assim como servirá para apontar os confrontos da repescagem na Europa.

O princípio do sorteio permanece inalterado. Ou seja, seleções de uma confederação não poderão ficar no mesmo grupo, com exceção daquelas da Uefa. Afinal, são 14 equipes europeias, número maior que as oito chaves da competição.

Esta será a penúltima Copa com 32 seleções no formato de oito grupos de quatro (A a H), com duas equipes avançando às oitavas de final. Ela será ampliada para 46 em 2026.

Como a pontuação do ranking é calculada

A fórmula para chegar à pontuação é complicada e leva em consideração os jogos das seleções nos últimos quatro anos. Os últimos 12 meses valem 100%, enquanto a cada ano o peso cai para 50%, 30% e 20%, respectivamente. É a soma das médias de pontos de cada 12 meses que resulta nos pontos atuais de cada país no ranking. Daí a confusão: o Brasil não receberá mais 582 pontos agora.

Para cada jogo, a Fifa usa a seguinte fórmula para definir quantos pontos o time ganhou:

P= R x I x S x C

As letras significam:

P = pontuação no ranking

R = pontos pelo resultado do jogo

I = importância da partida (eliminatórias, amistoso...)

S = força da seleção adversária

C = força da confederação continental;

Os critérios da Fifa são:

R = vitórias (3 pontos); empate (1 ponto) e derrota (zero)

I = Copa do Mundo (4 pontos); Copa das Confederações ou principal torneio de cada confederação (3 pontos); eliminatórias para Copa do Mundo ou para principal torneio de cada confederação (2,5 pontos); e amistosos (1 ponto);

S = o valor 200 é atribuído a todas as seleções. O líder do ranking vale 200. Para achar o coeficiente (S) de outras equipes, o valor é subtraído da colocação do time naquele momento. Equipes abaixo da 150ª posição valem sempre 50 pontos;

C = cada confederação tem um coeficiente: Conmebol (1); Uefa (0,99), Concacaf, AFC, CAF e OFC (0,85);

Outras decisões

O Comitê Organizador de Competições da Fifa, presidido por Aleksander Ceferin (mandatário da Uefa), também aprovou decisões envolvendo outros torneios.

- O Mundial de Clubes de 2018, nos Emirados Árabes, será disputado entre 12 e 22 de dezembro.

- A Copa do Mundo Feminina de 2019, na França, acontecerá entre 7 de junho e 7 de julho

- O torneio de futebol nos Jogos de Tóquio-2020 terá a seguinte divisão de seleções por confederação:

Masculino (16 equipes):

•           AFC: 4 (incluindo o Japão)

•           CAF: 3

•           CONCACAF: 2

•           CONMEBOL: 2

•           OFC: 1

•           UEFA: 4

Feminino (12 equipes):

•           AFC: 3 (incluindo o Japão)

•           CAF: 1.5

•           CONCACAF: 2

•           CONMEBOL: 1.5

•           OFC: 1

•           UEFA: 3

 

 

Veja também