Doe Sangue
(67) 99826-0686
Hepatite - Agosto

Tiffany, polêmica no voleibol mundial, era Rodrigo quando treinou e foi campeão por MS em 2006

Atleta jogou pela Mace/Uniderp e representou Campo Grande e o Estado

16 FEV 2018
Thiago de Souza
09h18min
Tiffany foi 'Rodrigo' quando se destacou em MS Foto: Veja

A jogadora Tiffany, que faz sucesso e causa polêmica no voleibol nacional por ser transexual, já passou pelas quadras de Mato Grosso do Sul, onde foi campeã diversas vezes, em 2006. À época, ela ainda era Rodrigo, e despontou na carreira graças a sua passagem pelo estado.

O treinador Luiz Alberto Melão, o 'Professor Melão' soube há pouco tempo que o garoto que tinha treinado na equipe da Mace/Uniderp é o mesmo que hoje faz sucesso na SuperLiga Feminina de vôlei de quadra.

''Meus ex-alunos me contaram que o Rodrigo virou Tiffany'', revela o professor que comemora o fato de seu ex-aluno ser destaque no esporte nacional e mundial, só que agora como mulher.

''Muito legal, esporte é inclusão. Todo mundo é ser humano e no esporte não pode ter preconceito de raça, se sexo, de nada'', declarou Melão.

O professor relembra que Rodrigo foi apresentado a ele pelos jogadores que treinavam em sua equipe. O jogador chamou a atenção deles por ter jogado nos Jogos Abertos Paulista e foi convidado para atuar aqui.

''Ele jogou os Jogos Abertos de Campo Grande, onde fomos campeões. Depois jogou os Jogos Abertos Estaduais, onde também fomos campeões. Depois disputamos os Jogos Abertos Brasileiros'', relembra a passagem vitoriosa de Tiffany em Campo Grande.

Professor Melão - Foto: Reprodução/Facebook

Depois que disputou o certame nacional, Melão não acompanhou mais a carreira de Tiffany, só se lembra que em uma partida disputada em Santa Catarina, havia empresários que tinham interesse em jogadores de ponta. ''Acho que depois disso ela foi para o exterior'', diz Melão.

O ex-treinador relembra que na época os alunos tinham a percepção que ele era homossexual, mas não havia preconceito no time, fato que também relata com orgulho.

''É uma pessoa super do bem, educado, gente boa. A gente já sabia que ele tinha tendência e nenhum momento houve discriminação, pelo contrário, era muito bem quisto'', relembra.

Apesar das polêmicas, o ex-treinador comemora o fato da jogadora atuar como mulher no vôlei brasileiro.

''O mundo inteiro tá vendo ele para aceitar ou não, vai depender das federações e comitê olímpico. Eu acho que o Brasil é o primeiro país que aceita transexual no vôlei. Mas esporte ele não tem restrições, ele é inclusão'', afirmou Melão.

O único fato que ainda traz dúvidas para o ex-treinador é o fato de Tiffany ter feito a cirurgia de mudança de sexo há pouco tempo.

''Não sei se cinco anos dá tempo de eliminar os hormônios masculinos. Isso vai ser analisado. Eu lembro que o Rodrigo era um atleta muito forte, tinha uma velocidade de braço muito forte'', ponderou Melão.

Tiffany comemora ponto pela equipe de Bauru na superliga de Vôlei feminino. (Foto: SporTV)

Tiffany tem 1,98 metro de altura e é muito questionada por treinadores e jogadoras adversárias da superliga. Um dos argumentos é que a altura da rede na liga feminina é de 2,24 metros, 19 centímetros a menos do que nas provas masculinas. No atual campeonato, no dia 30 de janeiro, Tiffany quebrou o recorde da Superliga com 39 pontos na mesma partida.

Melão completa dizendo que se Rodrigo atuasse no vôlei como homem também estaria hoje na SuperLiga de Vôlei. ''É um atleta muito talentoso'', finalizou.

Veja também