Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
Gov - Compre de Casa
Algo mais

Diretor de filme que retrata educação e cultura por uma poética da infância será lançado neste fim d

Filme

14 novembro 2013 - 06h00Por Marithê Lopes

Alexandre Basso, diretor de fotografia filme Mitã, que será lançado em Campo Grande dia 17 de novembro, se sente satisfeito com o resultado do produto que transita no universo da infância de forma poética e profunda, trazendo referências  universais sobre temas como educação, espiritualidade, tradição e cultura dos povos. "Estou muito feliz e animado com a pré-estreia do filme no domingo", comenta Alexandre que dirigiu o filme em conjunto com Lia Mattos.


O filme

Originado de uma pesquisa realizada há mais de 5 anos pelos diretores do documentário, o filme traz imagens feitas em diversas regiões do país, como na Festa do Divino Espírito Santo, no Maranhão, onde seguindo as tradições portuguesas a Criança é coroada imperadora do mundo, simbolizando a esperança em uma nova era que nasce com cada pessoa. 

 

Mitã significa criança, na língua guarani. A partir do contato da equipe com as crianças indígenas de Mato Grosso do Sul e com os anciões da Aldeia Amambai, que compartilham no filme um pouco das suas crenças e formas de ver a Infância, surgiu  a inspiração para o título do documentário, que retrata este tempo sagrado na vida e na cultura da humanidade.

 

Inspiração

Inspirado nos pensamentos e estudos de Lydia Hortélio, etnomusicóloga baiana que pesquisa a Cultura da Criança há mais de 40 anos, Mitã traz formas reveladoras de ver a cultura brasileira inserida no cotidiano das crianças, possibilitando que o desenvolvimento da infância aconteça com naturalidade e alegria. Estão presentes no filme também as ideias de Agostinho da Silva, filósofo e educador luso-brasileiro a cerca da Criança e sua relação com as possibilidades de um mundo melhor, além de poemas de Fernando Pessoa e depoimentos de outros pesquisadores de reconhecimento nacional.

 

 Segundo os diretores, o filme foi realizado  para  um público diverso que vai desde festivais de cinema, exibições em instituições educativas, sociais e culturais  ligadas a Infância , além das televisões nacionais e internacionais.

 

 Incentivo financeiro

“O filme foi produzido com o patrocínio do FMIC - Fundo Municipal de Investimentos Culturais, e recursos próprios, Mitã começou sua carreira de exibições em Curitiba, São Paulo, Salvador e Ivinhema/MS, durante o Festival de cinema local”, comenta Alexandre.

 

Serviço

Para o público de Campo Grande a pré-estréia será no dia 17 de novembro, no Sesc Horto, às 19:30h. O documentário têm duração de 52 min e também será distribuído para  escolas municipais e estaduais de Campo Grande com o objetivo de incentivar novas percepções para a educação e a infância. Depois da sessão haverá um bate-papo com os organizadores.

 

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'