Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Diretor de filme que retrata educação e cultura por uma poética da infância será lançado neste fim d

Filme

14 NOV 2013
Marithê Lopes
06h00min
Foto: Arquivo Pessoal

Alexandre Basso, diretor de fotografia filme Mitã, que será lançado em Campo Grande dia 17 de novembro, se sente satisfeito com o resultado do produto que transita no universo da infância de forma poética e profunda, trazendo referências  universais sobre temas como educação, espiritualidade, tradição e cultura dos povos. "Estou muito feliz e animado com a pré-estreia do filme no domingo", comenta Alexandre que dirigiu o filme em conjunto com Lia Mattos.


O filme

Originado de uma pesquisa realizada há mais de 5 anos pelos diretores do documentário, o filme traz imagens feitas em diversas regiões do país, como na Festa do Divino Espírito Santo, no Maranhão, onde seguindo as tradições portuguesas a Criança é coroada imperadora do mundo, simbolizando a esperança em uma nova era que nasce com cada pessoa. 

 

Mitã significa criança, na língua guarani. A partir do contato da equipe com as crianças indígenas de Mato Grosso do Sul e com os anciões da Aldeia Amambai, que compartilham no filme um pouco das suas crenças e formas de ver a Infância, surgiu  a inspiração para o título do documentário, que retrata este tempo sagrado na vida e na cultura da humanidade.

 

Inspiração

Inspirado nos pensamentos e estudos de Lydia Hortélio, etnomusicóloga baiana que pesquisa a Cultura da Criança há mais de 40 anos, Mitã traz formas reveladoras de ver a cultura brasileira inserida no cotidiano das crianças, possibilitando que o desenvolvimento da infância aconteça com naturalidade e alegria. Estão presentes no filme também as ideias de Agostinho da Silva, filósofo e educador luso-brasileiro a cerca da Criança e sua relação com as possibilidades de um mundo melhor, além de poemas de Fernando Pessoa e depoimentos de outros pesquisadores de reconhecimento nacional.

 

 Segundo os diretores, o filme foi realizado  para  um público diverso que vai desde festivais de cinema, exibições em instituições educativas, sociais e culturais  ligadas a Infância , além das televisões nacionais e internacionais.

 

 Incentivo financeiro

“O filme foi produzido com o patrocínio do FMIC - Fundo Municipal de Investimentos Culturais, e recursos próprios, Mitã começou sua carreira de exibições em Curitiba, São Paulo, Salvador e Ivinhema/MS, durante o Festival de cinema local”, comenta Alexandre.

 

Serviço

Para o público de Campo Grande a pré-estréia será no dia 17 de novembro, no Sesc Horto, às 19:30h. O documentário têm duração de 52 min e também será distribuído para  escolas municipais e estaduais de Campo Grande com o objetivo de incentivar novas percepções para a educação e a infância. Depois da sessão haverá um bate-papo com os organizadores.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo PessoalFoto: Divulgação

Veja também