Menu
segunda, 17 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Algo mais

Artista homenageia a beleza do céu de Campo Grande em série de pinturas

29 agosto 2015 - 08h57Por Amanda Amaral

Talvez mais conhecida regionalmente por sua premiada obra literária, Vanda Ferreira – ou Bugra Sarará – decidiu celebrar os 25 anos de sua carreira em forma de homenagem ao céu de Campo Grande, realizando uma série lúdica de pinturas a óleo. A partir de fotos que ela mesma tirou, reproduziu recentemente os quadros que fazem imergir na harmonia em movimento das cores celestes.

Nas representações abstratas, a paleta de tons foi escolhida com cuidado para que resultasse exatamente no que Vanda imaginou, como “um mergulho na alma e energia da natureza, através desses flashes do céu que eu sinto”. Nas formas circulares se imagina o sol, a lua, as estrelas, as gotas de chuva e os sonhos da artista, que utilizou pincéis e as mãos para pintar os quadros, em sua casa e no seu rancho.

Foto: Deivid Correia

No mês de outubro, quando será celebrado o aniversário de MS, ela planeja realizar uma exposição que una iluminação, sons e todo um clima pensado para as sensações acolhedoras que quer que visitantes sintam. Ainda não há lugar e dia exato para expor essa série (até então, sem nome), que por enquanto fica a vista apenas na sua própria sala, mas está garantida para acontecer.

Nascida e crescida na Capital, a artista quis que a série representasse todo o seu sentimento por Mato Grosso do Sul, onde considera ser o melhor lugar do mundo para se viver. “Tudo de mais lindo tem aqui, além da minha família, minha casa. Sempre me senti muito bem de viver em meio à natureza, acabei por criar essa afetividade imensa com o Estado que faz parte de quem eu sou”, diz.

Foto: Deivid Correia

A arte usando tintas e telas começou entre o final dos anos 80 e o início de 90, quando pintava imagens de indígenas com referências do grafismo. Vanda conta que nunca fez nenhum curso para desenvolver as técnicas que utiliza e se considera totalmente autodidata e “sempre em exercício do aprendizado da escola da vida”. Não lembra de cabeça quantas pinturas já fez – entre telas, madeiras e pisos – pudera, são mais de duas décadas de arte, que sempre carrega elementos da fauna e flora da região.

A Bugra

O apelido ‘Bugra Sarará’ surgiu na infância, enquanto morava no campo com a família e permaneceu até os nove anos de idade, mas tornou-se popular e ficou pra sempre depois que utilizou para dar nome ao seu 2º livro.

Já em Campo Grande, começou a escrever pequenos poemas ainda com pouca idade, fazia manuscritos em pequenos pedaços de papel e presenteava os amigos. “Livro era objeto precioso antigamente, mais valorizado, sempre uma paixão. Sou de 59, então tenho essa relação de muito respeito e fascínio com o papel e o poema”, diz. Ela conta que durante muitos anos funcionária pública para garantir a renda familiar, mas nunca deixou de ser produtiva na criação de suas obras artísticas.

Foto: Deivid Correia 

Vanda possui 13 livros publicados, que vão de poesia, contos infantis, crônicas, romances e prosa poética. Duas de suas obras literárias vão virar espetáculos teatrais em breve, ainda em fase de adaptação. Ela também é autora do movimento “Pé de Luxo”, “Conservatório da Palavra”, “Roda de Prosa”, “Acampamento de Poetas”, "Cirandinha Pic Nic", "Seminário Sinestesia e literatura", "Praças, Jardins e afins". Participação ativa em festivais desde o ano de 2007.