Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Banca de marmitas japonesas atrai clientes com 'sushi caipira'

Comida Japonesa

23 NOV 2013
Vanessa Ricarte
16h30min
Dona Maria Lúcia, proprietária do Bentô Ichban. Foto: Vanessa Ricarte

Nada de luxo. Diferente das casas chiques que vendem comida japonesa a preços salgados em Campo Grande, os sushis da Dona Maria Lúcia Kazama são simples e baratos, mas feitos com tanto esmero que salta aos olhos, tamanha a perfeição. Há 3 anos, a nissei (filha de japoneses) está no Mercado do Produtor vendendo suas bandejinhas com sushis e outros pratos da culinária de seus ancestrais. O nome do estabelecimento é Bentô Ichiban, que significa em português "marmita número 1".

Tímida no começo, foi se soltando aos poucos e contou como começou a fazer sushi - "faço desde pequena. Não tenho receita de nada, é tudo de cabeça. Meu pai veio de Aichi e minha mãe de Fukuoka e com eles eu aprendi a fazer." Enquanto isso, vários descendentes de japoneses já se aglomeravam a fim de comprar as bandejas, ou melhor, "bentôs".

A produção é artesanal e durante o papo com Dona Maria, as filhas, Lílian e Luciana não pararam de trabalhar um minuto. "Antes eu fazia tudo sozinha. Foi quando machuquei o ombro e fiquei impossibilitada de cozinhar diariamente e minhas filhas passaram a me ajudar", conta a matriarca. Casada como seu Mário Tokio (também nissei), a família se dedica exclusivamente ao pequeno empreendimento. Antes de ter a banca, plantavam moyashi, popularmente conhecido como broto de feijão.

Aos 67 anos, Dona Maria conta que tem muitos clientes japoneses, já que alguns sabores ainda estranham ao paladar local. "O inarizushi leva um arroz diferente do yakimeshi, que é popular em Campo Grande. Os temperos são outros. Leva uma casquinha de tofu bem docinha embaixo do arroz.", conta em tom de segredo. Os inarizushis são considerados bolinhos caseiros no Japão.

A história do 'sushi caipira'- O sushi mais vendido por Dona Maria é o chamado makizushi, conhecido como "tradicional". "Meu makizushi é bem grandão, o autêntico sushi japonês feito com bastante recheio: ovo, cenoura, peixe e bardana, uma raíz japonesa. Um dia chegou um cliente procurando o 'sushi caipira' que vende aqui. Achei graça", conta a nissei. 

 

As bandejas custam entre 10 e 12 reais cada. O Bentô Ichiban também vende outros sabores de sushis, tempurás e o dorayaki, uma espécie de panqueca doce com recheio de creme de leite condensado.

 

Sábias palavras de Clarice Lispector quando disse "que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho." A dedicação de Dona Maria e família faz com que a cozinha japonesa possa se tornar popular, sem perder a qualidade do sabor.


O Bentô Ichiban fica na Avenida Calógeras, 616, dentro do Mercado do Produtor.

Dona Maria Lúcia, proprietária do Bentô Ichban. Foto: Vanessa Ricarte
Dona Maria Lúcia, proprietária do Bentô Ichban. Foto: Vanessa Ricarte
Dona Maria Lúcia, proprietária do Bentô Ichban. Foto: Vanessa RicarteSushis feitos com pepino e wasabi. Foto: Vanessa RicarteTempurás de Dona Maria Lúcia. Foto: Vanessa RicarteLembranças da terra do sol nascente. Foto: Vanessa Ricarte

Veja também