Menu
domingo, 09 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Algo mais

Bebê sem olhos que foi rejeitado pela mãe é adotado e passa fim de ano com a nova família

O sorridente Alexander K – com oito meses de idade e apelidado carinhosamente de Sasha – tem uma condição médica excepcionalmente rara

28 dezembro 2019 - 10h34Por Vinícius Squinelo, com Ric Mais

O pequeno Sasha, um bebê que nasceu sem os dois olhos na Rússia e foi rejeitado pela mãe, já está com a nova família para passar as festas de final de ano e receber todo o amor que tem direito. 

O sorridente Alexander K – com oito meses de idade e apelidado carinhosamente de Sasha – tem uma condição médica excepcionalmente rara, mas é saudável. Seu caso ficou mundialmente conhecido há cerca de dois meses quando sua mãe decidiu entregá-lo para a adoção depois de se declarar incapaz de cuidar do filho. 

Desde então, pessoas de todo o mundo manifestaram interesse de adotar a criança, mas a família escolhida é do mesmo país e o bebê já está com eles para não passar o período  festivo sozinho no hospital. “A criança já está com a família que atualmente são seus guardiões oficiais. Eles estão preparando os documentos de adoção”, explicou uma das autoridades responsáveis pela adoção ao Siberian Times. 

O homem ainda explicou que a identidade da família será mantida em sigilo pelo menos por enquanto e que a escolha por pais russos se deve as dificuldades e burocracias necessárias para a adoção de crianças por estrangeiros. 

Leia Também

Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Saúde
Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Algo mais
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Geral
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos
In Memoriam
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos