Menu
Busca quarta, 23 de outubro de 2019
Top Ms
Algo mais

Com “Café Solidário”, casal de empresários dá exemplo em Corumbá

Pode parecer simples, mas para muitos, é um banquete nas primeiras horas do dia

10 agosto 2019 - 11h00Por Da redação/Diário Corumbaense

Uma mesa, duas térmicas, uma com chá e outra com café e bolachas. Pode parecer simples, mas para muitos, é um banquete nas primeiras horas do dia. É dessa forma que o gesto de cidadania do casal de empresários, João Gonçalves Miguéis Neto e Elanir Moreira Miguéis, com o apoio de seus funcionários, vem realizando uma ação que serve de exemplo para muita gente.  

Nos vidros do estabelecimento comercial do casal, localizado na rua Delamare, esquina com a Antônio Maria, bem no coração do centro da cidade, o recado diz: “Café Solidário”.  Uma maneira que eles encontraram de “servir” solidariedade a quem precisa ou até mesmo àqueles que estão na correria do dia a dia.

Tudo começou, conforme o casal, quando eles fizeram uma viagem à cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro. Lá, João e Elanir observaram que a população, com apenas R$ 1,00, podia servir o café da manhã com pão e escolher algo para tomar. Porém, comovidos com a ação, promovida pela Prefeitura daquela cidade, eles resolveram adaptar a ideia e começaram a servir em Corumbá o “Café Solidário”.

“No começo pensávamos em colocar a mesa do café da manhã em frente ao Posto de Saúde, que fica aqui perto, pois muitas pessoas chegam cedo e não têm horário para ir embora, ficando muitas vezes sem tomar ou comer algo, mas como começou a reforma da unidade de saúde, a minha esposa decidiu que colocássemos a mesa para servir o café solidário em frente ao nosso estabelecimento comercial. No começo fiquei um pouco apreensivo, mas topei e então deu certo”, contou Joãozinho, como também é conhecido na cidade.  

Elanir diz que o café solidário é destinado principalmente aos mais carentes, como moradores de rua, que muitas vezes ficam dias sem comer nada. Porém, a empresária ressalta que nada impede que o trabalhador, na correria do dia a dia possa desfrutar de um café ou chá quentinho.

“Resolvemos colocar a mesa bem cedo, até a hora de abrir o nosso estabelecimento. É uma mesa simples, mas que para algumas pessoas é muita coisa. Aqui todos estão convidados a se servir, desde o trabalhador que sai de sua casa na correria do dia a dia, pessoas que vivem nas ruas e até mesmo aqueles que saem em busca de seu pão de cada dia e também por uma vaga de trabalho. Acho que é preciso mais humanidade, é preciso ajudar o próximo sempre”, falou Elanir ao Diário Corumbaense.

Muito se engana quem pensa que o casal tenha começado a “servir” solidariedade agora. Desde o início do namoro, juntos, eles sempre fizeram algo a favor de pessoas menos favorecidas, seja com carinho e doação de alimentos, que às vezes não são vendidos no estabelecimento comercial e são destinados a pessoas carentes.

“Não jogamos os salgados que não são vendidos no dia. Guardamos e entregamos a quem precisa seja aqui perto ou em outros bairros”, mencionou a empresária que deixa claro que a ação idealizada por eles, não só pode, como deve ser feita por outros empresários. “Se cada um fizer um pouco, com toda certeza teremos  um mundo cada vez melhor, na questão de respeito e amor ao próximo”, declarou.

A idosa Ana Benedita Moraes, de 68 anos, parabenizou João e Elanir pela atitude. “Isso aqui é uma bênção de Deus. Que bom ver que os dois se preocupam com as pessoas. Muita gente que é carente não tem às vezes nada e essa mesa com café da manhã acaba sendo muito”, salientou. Já Danithiely Carvalho, que há quatro anos vive nas ruas de Corumbá, disse que o Café Solidário é fundamental para ela. 

“A gente acorda com fome e com essa mesa de café da manhã ajuda a segurar bastante, muitas vezes até a hora do almoço ou janta, quando conseguimos. Mas o João me ajuda bastante e sou muito grata pelo o que ele e a esposa fazem por mim e por essa ação que eles estão fazendo pensando nas pessoas”, agradeceu. A mesa do Café Solidário é posta às 7h e fica à disposição até às 8h, quando os empresários abrem o estabelecimento. Os colaboradores que trabalham no comércio, todos os dias ajudam a servir o café da manhã.