TCE SETEMBRO
Menu
sexta, 24 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Algo mais

Com snacks e bateria extra, grupo dá ‘mãozinha’ para mestres Pokémon

Na onda do jogo mais popular do momento, ideia garante renda extra e diversão entre amigos

13 agosto 2016 - 07h50Por Amanda Amaral

A tão aguardada estreia do jogo Pokémon Go no Brasil finalmente aconteceu há apenas uma semana, mas já virou febre nacional. Assim como em outras cidades do país, Campo Grande se transformou – ao menos na tela dos smartphones com o aplicativo – no universo do desenho japonês, o que deu uma chance para mentes empreendedoras aproveitarem essa onda.

Foi após perceber que crianças, adolescentes e adultos estavam obcecados em capturar as criaturinhas por aí que um grupo de amigos decidiu unir o útil ao agradável, oferecendo uma ajuda para a ‘profissão’ de mestre Pokémon. Assim surgiu o ‘Trainer Stop!’, um serviço ao jogador que realiza a venda de itens para a jornada, como água, doces, salgadinhos, camisetas e até mesmo aluguel de baterias extras para os aparelhos celulares.

O grupo foi criado entre três amigos que passaram boa parte da infância acompanhando a saga do desenho: a psicóloga Tainara Mattos, a comunicóloga Marcela Costa e um proprietário de agência de comunicação e marketing. A estratégia é que a venda seja feita sempre em regiões com maior concentração de PokéStops, que são locais onde os treinadores do game pegam suplementos essenciais para utilizar dentro do jogo.

Geralmente, os locais mais movimentados são os parques e praças, como explicam. A criatividade foi além e ajuda até mesmo na captura. “Quando estivermos nesses locais, a cada meia hora, vamos utilizar um item do jogo, um incenso, que serve para atrair Pokémons”, conta um dos idealizadores.

Por enquanto, o plano é que o ‘TrainerStop!’ funcione apenas nos finais de semana, entre as 14 e 18 horas. Os locais mais prováveis, como explicam, serão a saída do Parque das Nações Indígenas, no espaço Yotedy - onde o grupo vai estar neste sábado (13), e a Praça Belmar Fidalgo, no Centro da Capital.

Pelas redes sociais, você pode entrar em contato pelo Whatsapp (67) 99829-3216 para saber onde o grupo vai estar concentrado e até mesmo combinar a entrega dos produtos de interesse. Para saber mais, acompanhe as notícias através do Facebook e do Instagram.

Sobre o jogo

Pokémon Go é o novo jogo grátis da famosa franquia com lançamento para iPhone, iPad (iOS) e Android, mas que, a princípio, não deve chegar ao Windows Phone. Produzido pela Niantic, o game chegou oficialmente ao Brasil em agosto de 2016 na App Store e Google Play Store, após ficar disponível para download primeiro em países, como Austrália e Estados Unidos. Vale lembrar que, antes do lançamento oficial, o game esteve bloqueado no Brasil.

Utilizando a câmera de um smartphone, mapas e a localização GPS do jogador, o jogo coloca os pokémon no mundo real a partir da tecnologia de realidade virtual. A proposta é fazer com que o jogador explore as regiões de seu próprio mundo com objetivo de completar a Pokédex e vencer os estágios.

Conforme o jogador anda em sua cidade, vários pokémons selvagens podem aparecer no mapa, dependendo do tipo de região em que se encontra. Com isso, ao estar próximo a uma praia ou rio, por exemplo, será mais fácil encontrar Pokémons do tipo água. Ao encontrar um Pokémon, entra-se no modo de captura no qual é necessário mirar precisamente o Pokémon e arremessar a Pokébola.

Leia Também

Vídeo: casal de gorilas faz sexo oral e choca visitantes de zoológico em Nova Iorque
Geral
Vídeo: casal de gorilas faz sexo oral e choca visitantes de zoológico em Nova Iorque
Mulher é avisada por desconhecido que irmão foi morto e jogado em rodovia de Ponta Porã
Interior
Mulher é avisada por desconhecido que irmão foi morto e jogado em rodovia de Ponta Porã
Casal come bombom envenenado e ex-mulher do noivo é suspeita em MG
Geral
Casal come bombom envenenado e ex-mulher do noivo é suspeita em MG
Caravana da Saúde prevê realizar 70 mil cirurgias e 33 mil exames
Saúde
Caravana da Saúde prevê realizar 70 mil cirurgias e 33 mil exames