Menu
Busca sábado, 19 de outubro de 2019
Top Ms
Algo mais

'Mendigata' aos 17 anos, Evelyn ganha dia de princesa e transformação total

Cabelo e maquiagem foram alguns dos procedimentos feitos e que deixaram a menina com 'panca' de modelo

20 setembro 2019 - 07h00Por Willian Leite

Há momentos na vida em que passamos por situações que nos deixam para baixo e até desanimam de continuar a lutar. Mas em outros, somos surpreendidos por pessoas do bem que nem imaginamos o quanto se importam com o próximo. Este é o caso de Evelyn Caroline da Silva Costa, 17 anos, que após se desentender com a mãe biológica, resolveu passar parte do seu tempo nas ruas, próximo ao antigo Terminal Rodoviário de Campo Grande.

Em uma ação social desenvolvida por um grupo de amigos nesta semana, a cabeleireira Selma Pereira Alvez, 45 anos, percebeu uma diferença no jeito e olhar da menina que foi até ela apenas para cortar o cabelo. “Em parceria com um amigo da mesma área, nos juntamos e vamos uma vez na semana lá na região da antiga rodoviária, para cortar o cabelo do pessoal que fica por ali. Quando essa menina apareceu, logo percebi algo diferente, além da beleza física que é visível, no começo ela chegou meio tímida, depois acabou ficando a vontade”, explicou.

“Um dia diferente e cheio de surpresas boas”, está é a frase que mais representa o momento para Evelyn, que recebeu um tratamento de princesa. Ela que não esperava pela atitude, recebeu todos os cuidados que uma garota na idade dela gostaria de ter. Cabelos cortados, raízes iluminadas, correção de cor capilar e sobrancelha. Segundo Selma, que foi anjo da guarda de Evelyn por um dia, todo o trabalho se fosse para ser pago, ficaria em torno de R$750.

A transformação trouxe alegria para a menina de apenas 17 anos, que por vários motivos, segundo ela resolveu viver pelas ruas. O brilho no olhar, fica estampado e contrasta com um sorriso tímido, mas muito sincero.

“ Vou voltar lá na rodoviária só para pegar umas coisas. Depois vou para a casa da minha madrinha, onde fico quando não durmo na rua”, relata Evelyn.

Grávida de 5 meses, a menina estudou até o 2º ano do ensino médio e diz que saiu de casa no ano passado, segunda ela, por não combinar com a mãe biológica.

“Eu saía todos os dias e chegou um momento que nos desentendemos e acabei saindo de casa e entrei nessa vida”, lamentou.

O dia foi de acolhimento. Selma e sua parceira, a cabeleireira, Karen Altafini, conversaram quando Selma ainda estava no local, para ver a possibilidade de levar Evelyn para fazer a transformação.


                

                                                                 Antes e depois da transformação

“No momento em que a Selma me ligou, de prontidão já disse sim, que poderia trazer ela aqui para ser cuidada e o resultado ficou ótimo. Somos amigas a muito tempo e ela sempre teve esse lado de ajudar as pessoas e como sempre trabalhamos em conjunto, deu certo”, elogia Karen.

Além da parte estética que Evelyn recebeu de Selma, uma boa conversa e atenção também fizeram parte do dia.

“Trouxe ela de manhã, fomos para a cozinha e preparamos o almoço. Ela comeu junto com todos nós e acabou ficando mais à vontade e agora durante a tarde fomos para a cadeira da transformação”, afirma Selma.

Para Evelyn que por uma atitude simples teve um dos melhores dias de sua vida, o que fica como lição é a solidariedade que ainda existe nas pessoas. “Fiquei muito feliz e ao mesmo tempo surpresa, mas valeu a pena”, finalizou.