TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
quinta, 02 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Algo mais

No boxe, mulheres encontram oportunidade de nocautear gordura e investir em defesa pessoal

Na luta

10 outubro 2014 - 07h15Por Tainá Jara

Força e agressividade: características historicamente ligadas aos homens e que durante anos supomos que seriam indispensáveis para prática de esportes como o boxe, mas que se revelaram indiferentes, tanto para definir gênero, quanto para nocautear algum inimigo. Se aproximando de um ringue e encarando as luvas bem de perto, é possível ver que qualquer teoria prévia sobre o esporte pode cair por terra. Ganhando cada vez mais adeptas, dar uns golpes tem se tornado uma boa opção para perder peso, aliviar o stress e a se defender em situações de violência.


Há doze anos ensinando o esporte, a professora Leide Coelho, 47 anos, afirma que é surpreendente o crescimento no número de mulheres que aderiram ao boxe nos últimos anos. "Temos mais de 200 alunos e podemos dizer que 60% são do sexo feminino", explica. Embora os números demonstrem a quebra de uma barreira social, os motivos pela procura ainda seguem preceitos estéticos. Conforme a instrutora, a eliminação rápida de peso ainda é a principal motivação das alunas. A praticante pode eliminar de 400 a 600 calorias em 1 hora de aula.


Leide treina 200 alunos, destes, 60% são mulheres.(Foto: Deivid Correia)


Combate composto basicamente pelo uso dos punhos, o boxe mais procurado pelas alunas é o da modalidade executivo, em que não há o contato com outra pessoa. Embora os golpes sejam executados apenas no saco e no aparador, a autodefesa também é um dos fatores que motiva a procura pelo esporte. “Os movimentos realizados dão alguma noção de defesa pessoal”, explica Leide.


Mais do que habilidade e força para se defender, a autoconfiança estimulada pelo esporte é o que mais influência nas reações em situações de risco. A socióloga Nathália Ziolkowski, 29 anos, prática o esporte há dois anos e afirma que felizmente nunca precisou utilizar o que aprendeu no ringue nas ruas. Mas garante: se precisar estou preparada.



Natália gosta do esporte por desenvolver muito além do preparo físico. (Foto: Deivid Correia)


A professora universitária Izabela Paiva, 31 anos, afirma que as caminhadas pelas ruas se tornaram menos preocupante depois que começou a praticar o esporte. “Antes quando um carro se aproximava passavam milhões de coisas pela cabeça, agora logo penso: mexe comigo para você ver”, afirma com bom humor.



Izabela começou no esporte por curiosidade e já trina há um ano e meio. (Foto: Deivid Correia)


Benefícios como melhor condicionamento físico e reflexo mais apurado também estiveram entre os resultados apontados pelas alunas. Para quem duvida que tanta agressividade possa resultar em tranquilidade, saiba que a prática influência diretamente no humor. “Muitas alunas relatavam situações de stresses na família, que melhoraram após aderirem ao esporte”, revela Leide.


Confira os benefícios do boxe:


– Extermina as gordurinhas (queima cerca de 500 calorias em 1 hora de aula).


– Melhora a resistência muscular.


– Define pernas, braços e panturrilhas.


– Afina a cintura, pois os movimentos trabalham muito o abdômen.


– Fortalece a musculatura lombar, corrigindo desvios posturais.


– Aumenta da capacidade cardiorrespiratória.


– Estimula a coordenação motora e a agilidade.


– Alivia o estresse.



(Foto: Deivid Correia)


Serviço: A instrutora Leide Coelho atua na academia de boxe 1º Round, localizada na rua Bartolomeu Dias, 04, na Vila Planalto. Contato: (67) 3321-0109