TCE MAIO
(67) 99826-0686

No Dia do Adulto, sul-mato-grossenses discutem se idade é sinônimo de maturidade

Ser adulto ou não ser?

15 JAN 2014
Renan Gonzaga
06h00min
Responsabilidade é o tema mais discutido entre os jovens adultos. Foto: Reprodução

O Dia da Criança todo mundo sabe quando é, e diga-se de passagem, comemora se tem filhos ou sobrinhos por perto. Mas você sabia que o Dia do Adulto também existe e é celebrado hoje, dia 15 de janeiro? E se os pequenos te chamam de senhor, senhora, tio ou tia, já pode se considerar no time.


Dependendo do país, a definição legal de entrada na vida adulta varia entre 18 e 21 anos, tirando algumas culturas africanas que consideram maiores os pré- adolescentes de 13 anos. Mas é claro que ser 'gente grande' não está diretamente ligado a idade.


Psicologicamente, aos 18 anos, a maior parte das pessoas ainda não tem os pré-requisitos básicos que uma vida emocional adulta exige. E não precisa nem de um psicólogo para provar isto, é só olhar a sua volta. Quantos adultos infantis você conhece?


Mas também não se pode julgar, afinal, quem nunca fez o seguinte comentário: “Ah! Como eu gostaria de voltar a ser criança, era tão feliz e não sabia”. A vida de responsabilidades e decisões a tomar, contas a pagar, cuidados com os filhos, casa, vida profissional são fatores que assuntam quem, de repente, vira 'maior'.


O estudante de direito Renan Lopes, de 22 anos, está exatamente nesta fase. “Com toda certeza era melhor até meus 17 anos, pois não havia nenhuma responsabilidade, apenas a escola”, afirma o jovem que veio de Jardim, interior do Estado, para ganhar a vida na Capital.


Segundo ele, por conta da responsabilidade que adquiriu, quase não consegue fazer as coisas que gosta, porque o tempo que tem livre é para descansar. “Tenho que ajudar em casa, nas contas, ter muita concentração no serviço e estudar sem ficar de exame”, revela.


Para o jovem Renan Lopes a realidade da vida adulta é bastante dura. Foto: Renan Gonzaga


Já a estudante de Engenharia Civil, Renata Pereira, de 23 anos, acredita estar em sua melhor época e comenta que todas as mudanças comuns em sua idade, como responsabilidade e maturidade, ajudam no crescimento profissional.


É a melhor fase que estou vivendo. Ser um jovem adulto é ter coragem para dar um rumo na vida, tudo começa com 18 anos. Existem problemas, mas temos que saber lidar com eles, principalmente no trabalho, quando se tem um cargo e precisa ser muito responsável”, reconhece a jovem.


Por outro lado, a professora aposentada Ramona Ely Corrêa considera estar na 'verdadeira' melhor fase da vida adulta. Aos 53 anos, sua memória já não é mais como antes, mas funciona bem o suficiente para lembrar de tudo o que passou e, na sua opinião, nada se compara a maturidade que só o tempo pode proporcionar.


Quando se chega a melhor idade ficamos doentes, perdemos nossos pais e amigos e muitas outras coisas acontecem. Porém, hoje tenho uma mentalidade que consigo contemplar muito a mais a vida, diferente de quando tinha 20 e poucos anos”, argumenta a aposentada.


Talvez a professora esteja certa. Ser capaz de encarar os problemas com mais segurança ou ter mais clareza diante das situações vividas é a prova de que maturidade é sinônimo de experiência. Pode ser que a idade não seja um fator primordial na vida de um adulto, mas com certeza ajuda a ver o mundo de outra forma.


Ser adulto não é envelhecer, porque isso acontece com tudo mundo, é algo que o nosso corpo não tem como fugir. Na minha opinião, só viramos adultos quando a maturidade vira sinônimo de crescimento interior”, finaliza Ramona.

Veja também