Menu
quinta, 29 de outubro de 2020
Algo mais

Memórias de um dia terrível: Tragédia da boate Kiss também atingiu a Capital

242 mortos, um ano e nenhum condenado

27 janeiro 2014 - 17h30Por Renan Gonzaga

Hoje, dia vinte e sete de janeiro, faz um ano que o país ficou sem palavras ao assistir a tragédia que foi o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. No total, 242 pessoas foram mortas. Uma tragédia que abalou o Brasil, mas quem viveu em Campo Grande com uma jovem que estava na cidade naquele dia, ficou desesperado.


O incidente, que também deixou mais de 630 feridos, aconteceu durante uma apresentação da banda Gurizada Fandangueira, quando um integrante acendeu um sinalizador dentro da casa noturna. O fogo se espalhou rapidamente e em algumas horas o que sobrou foram apenas os escombros, os corpos e os relatos que quem sobreviveu.


A jornalista Camila Pompeo, de 23 anos, estava em Santa Maria no dia do incêndio da boate Kiss. Ela morou em Campo Grande durante os anos de 2009 e 2010, época em que fez muitos amigos aqui na Capital sul-mato-grossense e afirma ter ficado emocionada com a preocupação de quem a queria bem.


Natural de Santa Maria, na semana da tragédia ela postou no Facebook que iria passar as férias com sua família. E no dia do acontecimento ela já estava na cidade. "Desde então eu passei a receber inúmeros recados, tanto nas redes sociais como no celular, de pessoas próximas e amigos até mais distantes preocupados com meu estado de saúde."


A jovem e sua família em Santa Maria - RS. (Foto: Arquivo pessoal)


"A cidade estava muito agitada, cheia de jovens que haviam acabado de passar no vestibular. Era um clima de alegria. Tinha um colorido bonito pelas ruas de Santa Maria."


Ela explica que após o ocorrido, a população começou a compartilhar fotos e vídeos do resgate e do incêndio. A dor ficava maior a cada minuto e a cidade inteira ficou alarmada. Porém, maior que a tragédia, foi a demonstração de solidariedade, tanto dos profissionais quanto de quem morava na região.


Para Camila, esse incidente representa a falta de amor ao próximo, por parte de pessoas que só se importam com o dinheiro. "Meus irmãos perderam amigos e alunos que haviam acabado de passar no vestibular. Será que alguém pode mensurar a dor de um pai e de uma mãe?", finaliza.


INSPIRAÇÃO PARA A SÉRIE CSI


A série CSI: Crime Scene Investigation, que é uma das mais populares da atualidade no gênero policial, se inspirou na tragédia para produzir o episódio que vai ao ar hoje, pelo canal pago Sony. Sensibilizada, a escritora Liz Devine pesquisou elementos do ocorrido para fazer a gravação.


Na trama, um incêndio atinge uma boate e o fogo começa durante a apresentação de uma banda, assim como na Kiss. A equipe de investigação se desloca até o local para descobrir a causa das mortes. "Isso foi inspirado no que aconteceu no Brasil", diz a escritora no vídeo que divulga o episódio no canal.

Leia Também

Babaca: homem invade quintal e mata cachorro a pauladas em Anastácio
Interior
Babaca: homem invade quintal e mata cachorro a pauladas em Anastácio
Militante enquadrado pela PF sai em defesa de Pedro Kemp: 'agressão foi armada'
Cidade Morena
Militante enquadrado pela PF sai em defesa de Pedro Kemp: 'agressão foi armada'
Por montagens e ofensas a Marquinhos, Vinícius Siqueira perde 118 segundos de horário eleitoral
Cidade Morena
Por montagens e ofensas a Marquinhos, Vinícius Siqueira perde 118 segundos de horário eleitoral
GCM vai contar com 91 guardas e até drone na Operação Finados em Campo Grande
Cidade Morena
GCM vai contar com 91 guardas e até drone na Operação Finados em Campo Grande