tce janeiro
CNH - MOTO
Menu
sexta, 28 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Alegando crise, Bernal vai aumentar em 9,57% o IPTU em Campo Grande

04 novembro 2015 - 10h28Por Mariana Anunciação e Rodson Willyams

Alegando mais uma vez "segurar a crise financeira que passa a administração municipal de Campo Grande", um novo ajuste fiscal começa a refletir diretamente no bolso do cidadão campo-grandense. O prefeito Alcides Bernal (PP) informou que vai aumentar em 9,57%  o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do próximo ano. O anúncio foi na manhã de hoje (4), durante o sorteio do IPTU 2015.


A definição do valor do imposto para o ano que vem foi feita com base apenas na atualização do índice IPCA-E (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial), referente ao período de outubro de 2014 a setembro de 2015, de acordo com informações do próprio chefe do Executivo.


O prefeito afirmou que esse índice só será aplicado para contribuintes que tem imóveis com "supervalorização", mas não detalhou o significada de tal "supervalorização". Já para aqueles desvalorizados, o valor deverá atender o percentual de queda da região.


O secretário de finanças, Disney de Souza Fernandes, explicou que esse critério foi adotado porque são 1.400 setores que definem esse índice de reajuste do IPTU. “O  índice é muito variável, por essa razão optamos apenas por sua atualização”, afirmou.


Bernal comentou que antes de definir o índice de aumento, os técnicos da prefeitura teriam apresentado cinco cenários, dos quais variavam entre 50% e 20%, mas com base nos dados apresentados pelo secretário de finanças, Bernal afrima ter percebido que a melhor estratégia seria a correção do IPCAE. “É uma forma de fazer a reforma tributária e não causar oneração ao contribuinte”, avaliou.


A publicação no Diário Oficial desse índice será em até 5 dias, mas durante o evento, o prefeito pediu para publicarem no máximo até amanhã (5).