TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Atos pró e contra Bolsonaro ocorrem a 6 km de distância sem segurança especial na Capital

Ambos são organizados por mulheres e esperam grande número de participantes

29 setembro 2018 - 09h30Por Thiago de Souza

Manifestações contra e a favor o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL),  neste sábado (29), ocorrem respectivamente na Praça Cuiabá (Cabeça do Boi) e nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Os atos estão separados por 6 quilômetros de distância e não terão policiamento especial, informou a Polícia Militar.

Desde que foram divulgados em Campo Grande, o ''Mulheres Unidas Contra Bolsonaro em MS'' alterou duas vezes o local de realização, devido a proximidade com o evento a favor de Bolsonaro. Primeiro ocorreria na Praça Ary Coelho, depois foi alterado para a Praça do Rádio Clube e por fim será feito na Praça Cuiabá, também conhecida como Cabeça do Boi, às 15 horas.  

Também houve mudança por parte do Mulheres com Bolsonaro, que inicialmente se manifestaria na Praça do Rádio Clube. Agora, ficou acertado que o encontro será nos altos da Afonso Pena, próximo a Cidade do Natal, às 16 horas.   

As alterações de locais, principalmente das mulheres que são contra o presidenciável ocorreram por dois motivos. O primeiro, quando as apoiadoras de Bolsonaro resolveram fazer o evento no mesmo local que o outro. Depois, para atender a portaria 6/2018, emitida pela 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande, que proíbe manifestações políticas no quadrilátero central da cidade.

O Tribunal Regional Eleitoral esclareceu que não houve nenhuma decisão judicial que proíbe ou permite manifestações, mesmo se ocorressem no mesmo dia, local e horário, somente a portaria em questão que regula eventos políticos na região central.

Segurança

Conforme a Polícia Militar, nos eventos deste sábado será aplicado somente o policiamento ordinário, já que segundo a corporação não foram protocolados, nem feito informes objetivos que justificassem empenho de policiamento específico.

Ainda conforme a PM, nos dois atos haverá policiamento de trânsito para ''garantir a livre circulação e bom andamento do trânsito''.

Mulheres criaram camiseta própria para o evento. (Foto: Divulgação)

# Ele Não

Conforme a organização do movimento contra Jair Bolsonaro, publicou no Facebook, o ato foi feito para repudiar ''posições machistas, racistas e homofóbicas do candidato''. Apesar do foco ser o feminismo, o grupo também convida homens para a manifestação.

Na rede social, apoiadoras desse movimento até oferecem carona para quem quiser participar do evento. A maioria delas estará vestida com camisetas na cor roxa, que é símbolo do movimento. Outras devem ir para o ato vestidas com camisetas confeccionadas com a inscrição ''Ele Não''.

A organização alerta para que mulheres não caiam em provocação e nem provoquem ninguém, por questões de segurança.

Mais de mil pessoas confirmaram presença no ato. Um membro do grupo no Facebook questionou os demais se iriam mesmo debaixo de chuva.

''Eu vou até debaixo de granizo'', respondeu uma mulher. Outra acrescentou: ''Vou até debaixo de tsunami''.

Mulheres do ''Ele Sim'' convidam para evento na Afonso Pena. (Reprodução Facebook)

#Ele Sim

Segundo as organizadoras, o movimento Ele Sim surgiu exatamente para contrapor quem protesta contra o candidato que elas chamam de ''mito''. Segundo a postagem, o ato delas será para evitar a continuidade da ''falácia que bolsonaro odeia as mulheres''.

''Como cidadãs de bem, é nosso dever, nos reunirmos e organizarmos como mulheres, mães, trabalhadoras, empresárias, simpatizantes, etc..do futuro presidente do Brasil, a fim de mostrar que não há escolha melhor para um Brasil seguro e respeitoso conosco'', postou a organizadora.

As apoiadoras de Bolsonaro dizem que os homens sempre foram e sempre serão bem vindos ao evento  e arrecadarão leite para doar a instituições de caridade.