tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Campo Grande e outras quatro capitais ainda não exigem passaporte de vacina

Documento até chegou a ser discutido na Câmara Municipal, mas sofreu rejeição

04 dezembro 2021 - 17h30Por Vinicius Costa

Embora tenha sido referência na vacinação e nas adoções de medidas, Campo Grande figura entre as capitais do país que não exigem o passaporte de vacina para eventos ou frequentar estabelecimentos.

O levantamento foi feito pelo Estadão e mostrou que além da capital sul-mato-grossense, Porto Alegre, Curitiba, Vitória e São Luís completam a lista dos que não exigem algum tipo de documento que comprove que a pessoa esteja vacinada.

Macapá e Boa Vista não responderam os questionamentos feitos pela reportagem do Estadão.

Por outro lado, Brasília, Florianópolis, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Manaus, Rio Branco, Palmas, Belém, Porto Velho, Goiânia, Cuiabá, Fortaleza, João Pessoa, Recife, Natal, Teresina, Maceió, Salvador e Aracajú fazem ao contrário e exigem o documento.

Foi somente após a identificação da ômicron, no fim de novembro, que diversas capitais — como Belém, Cuiabá, João Pessoa e Rio Branco - instituíram a obrigação do comprovante.

Para especialistas, a medida ajuda a reduzir o risco de transmissão da covid-19, principalmente em ambientes fechados, e ganhou importância extra diante da chegada da variante ômicron, cujos estudos preliminares apontam maior risco de contágio.

O governo Jair Bolsonaro, porém, tem sido forte opositor da medida.

Para Bolsonaro, a medida é "uma discriminação" e afronta "a liberdade dos que escolheram não se vacinar". Ele chegou a criticar esse tipo de medida quando discursou na Organização das Nações Unidas (ONU), em setembro. Nas redes sociais, os apoiadores do presidente também atacam esse protocolo.