ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 2
Menu
terça, 17 de maio de 2022 Campo Grande/MS
GOV EMPREGO MAIO
Campo Grande

Quando é perigoso viver em família, crianças vítimas de maus-tratos encontram amparo na Peniel

O local já abrigou mais de 600 crianças em 25 anos de atividades

09 dezembro 2018 - 07h00Por Dany Nascimento

Responsável por abrigar crianças e adolescentes vítimas de violência ou negligência familiar, a Casa da Criança Peniel existe há 25 anos e já foi refúgio de mais de 600 crianças em Campo Grande. De acordo com a assistente social Zeli de Souza Rodrigues, 36 anos, hoje o local abriga doze crianças e a maioria possui medida protetiva expedida pela Vara da Infância.

“Eles estão temporariamente aqui, até que seja sentenciada para reintegração familiar ou então para família substituta. É um lar provisório que acolhemos elas através de decisão judicial. A Vara da Infância direciona as crianças quando tem risco pessoal ou social para a criança ou o adolescente. Conforme a demanda abrimos essas vagas. Hoje temos doze crianças, que é o limite da casa. Aqui tem desde recém-nascido até 17 anos”, conta Zelli.

A assistente destaca que a casa fornece preparo para inserir adolescentes no mercado de trabalho. “Quando fica maior, é feito contato com a Vara da Infância, tem o amparo de preparar o adolescente para a vida adulta, eles são encaminhados para o mercado de trabalho. Trabalhamos a independência financeira. Eles precisam ter seu lar, seu canto, alguns voltam para família, outros não, escolhem viver sozinhos. Começamos a trabalhar independência quando ingressam no Jovem Aprendiz ou Mirim, aos 14 anos. Eles estudam, fazem curso”.

Zeli confessa que todos os funcionários acabam criando laço afetivo com as crianças e, na hora de se despedir, lágrimas escorrem pelo rosto. “Tem casos que não querem ir embora, eles conversam com a presidente que é a Joelma. Existe parte de vinculo, isso é indiscutível, acontece na convivência. Eles se servem aqui, todos almoçam juntos, não tem diferenciação para comer em outro lugar. Só os pequenininhos, que são bebês, que precisam de auxílio. Todos são autônomos. Eles têm musicalização, contação de história, entre outras atividades”.

Segundo a assistente, voluntários visitam as crianças durante os finais de semana. “Tem trabalho dos voluntários durante os finais de semana. As visitas são agendadas através da coordenação”.

Projeto Acolhendo Famílias

Conforme a assistente, o projeto tem como objetivo restabelecer a relação familiar. “Esse projeto existe para famílias com possibilidade de reintegração. Trabalhamos na conscientização dos direitos da criança, porque a maioria das crianças que estão aqui sofreram violência ou negligência no próprio ambiente familiar. Enquanto não tem determinação de família substituta, existe possibilidade de reintegração. Trabalhamos fortalecimento de vínculos, proteção integral deles, conscientização da prioridade que eles precisam. Aqui o acolhimento é quando tudo deu errado, é quando o Conselho Tutelar recolhe. A escola hoje é um grande parceiro, as crianças acabam falando para professora da violência”.

Doações

A Casa Peniel vive de doações, tanto para manter o local funcionando no auxílio das crianças como para o pagamento de funcionários. “Trabalhamos através de recursos da sociedade, sobrevivemos de doações. As pessoas ajudam com mantimentos, a maioria das coisas é comprada com recurso financeiro, é comprado cama, guarda-roupas. Eles têm roupas novas, quando chegam ganham e quando vão embora eles levam. Às vezes vem direto da escola. Cada um tem sua cama, tem quarto de meninas, meninos e dos pequenininhos com berços", relata.

"Nossa equipe é formada por nove educadores, trem cozinheiro, tem uma pessoa para serviços gerais, uma coordenadora, uma psicóloga, uma assistência social. Então geralmente as doações são feitas em recursos materiais. O recurso em dinheiro para pagar o quadro de funcionários é insuficiente. Temos que obedecer normas, vivemos trabalhando com eventos, promoções, bazar para entrar o local funcionando. Temos contas de água e luz também”, explica.

Para entrar em contato com a Casa da Criança Peniel ligue 67 - 3383-7867.

A ajuda de qualquer quantia em dinheiro ou cheque pode ser feita através dos dados bancários abaixo:

Banco Bradesco

Conta 17970-1

Agência 1902-0