tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Casal abastece com 'gasoágua' na Guaicurus e posto rebate: 'quero provas'

Posto de combustível já teve o mesmo problema em outubro de 2021

14 janeiro 2022 - 07h00Por Thiago de Souza

Marido e mulher garantem que um posto da Rede Faleiros, na avenida Guaicurus, colocou gasolina misturada à água, em 6 de janeiro, em Campo Grande. O prejuízo foi de R$ 155. A empresa nega e garante que o produto é de qualidade. 

Segundo a denúncia de Judson Pereira Cardozo, 46 anos, que mora no Parque do Sol, ele abasteceu R$ 50 de gasolina aditivada na moto Factor. O problema veio segundos depois. 

‘’Vinte metros depois, a moto já falhou. Como o tanque estava vazio, deu problema por causa da água’’, relembrou Judson. Ele conta que foi ao mecânico, que teria atestado gasolina adicionada à água. 

O casal destaca que, 15 dias antes desse episódio, a mesma moto teve problemas e fora levada ao conserto. Na ocasião, o profissional disse que era ‘’gasoágua’’ e sugeriu que o cliente não abastecesse mais no local, ou então colocasse somente a gasolina aditivada. 

‘’Como é caminho da minha casa, não teve jeito, tive que abastecer lá novamente’’, lamenta o dono da moto. 

De posse do relato do mecânico, Cardozo procurou a gerência do posto, mas teria sido informado que teria de buscar um laudo, comprovando que a gasolina em questão era a mesma vendida no posto. 

O casal diz que não vai fazer perícia particular. Com a resposta que não seria ressarcido, acionou o Procon e espera as providências. Os dois possuem todos os registros da compra e uma imagem da gasolina suspeita. 

Casal não foi ressarcido e procurou Procon-MS. (Foto: Repórter Top)

Provas

Em contato com a Rede Faleiros, o supervisor de qualidade da empresa, que representou o proprietário, mas não quis ter a identidade revelada, garante que a gasolina é de qualidade. 

Segundo o funcionário, qualquer pessoa pode procurar o posto, inclusive antes de abastecer, e pedir para fazer o teste de qualidade. Ele diz que só se responsabiliza pela gasolina que for retirada direto da bomba deles. Ele acrescenta que os combustíveis são testados na hora que chegam ao posto e depois.  

‘’Não tem como a pessoa vir depois aqui para analisar o combustível que já está no tanque. Ele pode ter sido misturado com gasolina de outros postos, ou alguém pode colocar alguma coisa’’, refletiu o supervisor. 

O profissional destacou que a rede tem 14 postos na cidade e faz, aproximadamente, 15 mil abastecimentos por dia. 

‘’E só deu problema nesse? Só existe essa reclamação’’, disse o supervisor.  

Ele reconheceu que o posto teve o mesmo problema, no final de outubro de 2021, quando um raio de uma tempestade, danificou uma peça do tanque. Na ocasião, entrou água da chuva no reservatório e clientes denunciaram o caso. 

‘’Daquela vez, todos que vieram aqui foram ressarcidos e nós corrigimos o problema’’, lembrou o funcionário. 

A Rede Faleiros disse que está à disposição dos órgãos fiscalizadores, como Procon-MS, Decon e Agência Nacional do Petróleo e Gás, a ANP. 

‘’Se quiser vir aqui fazer os testes, podem vir’’, destacou o supervisor.  

* Matéria alterada às 9h14