Menu
segunda, 17 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Chuva em Campo Grande preocupa apesar de 'poucos' estragos neste sábado

12 dezembro 2015 - 14h30Por Mariana Anunciação

As pancadas de chuva, neste sábado (12), iniciaram no final da manhã em Campo Grande. Como ainda nem foi reparado os estragos na cidade com a última chuva é só começar a queda d´água que a população fica apreensiva. Mas, até o momento, não há registros graves no município e o que mais chateia a população são os buracos nas vias, que ocasionam acidentes e danificam os veículos.

Dessa vez, apesar da intensidade da chuva, as ruas nem chegaram a ficar alagadas como já era esperado. O problema maior continua sendo os buracos na pavimentação, por conta da ‘demora’ da operação tapa-buraco que fica prejudicada com as precipitações. De acordo com o prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), o prejuízo estimado com a chuva da semana passada ficou em R$ 20 milhões em razão de obras de drenagens e benfeitorias para conter os alagamentos na cidade.

Interior

Enquanto isso, os municípios do interior de Mato Grosso do Sul também estão em estado de alerta e a situação aparenta ser mais crítica, com rompimento de barragem, desmoronamentos, destelhamentos e famílias desalojadas. A chuva tem sido bastante intensa, principalmente na região sul, e preocupa ainda mais as autoridades.

A CCR MSVia informou no início desta tarde que a ponte sobre o Rio Dourados, entre Dourados e Caarapó está em condições favoráveis de tráfego, mesmo com denúncia da população sobre riscos de desabamentos. Os engenheiros da CCR MS Via teriam ido ao local verificar o dano da ponte e avaliaram que não houve prejuízo da estrutura, portanto, o fluxo segue normal e sem interdições. Devido ao aumento do nível dos rios é possível haver alteração da situação, a qualquer momento.

Diante disso, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) orienta cautela na passagem por locais de risco, mesmo diante da avaliação positiva de engenheiros. A orientação é evitar as precipitações e, se possível, adiar viagens para quando se normalizar os níveis dos rios e melhorar o tempo.