TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Com volta de Bernal, vereador 'desenterra' relatório de obras paradas

20 setembro 2015 - 08h09Por Dany Nascimento

A "andança" do vereador Carlão (PSB) pelas obras paradas da Capital já dura mais de cinco meses, mas ao que tudo indica, somente agora, com o retorno de Alcides Bernal (PP) ao cargo de prefeito, é que o parlamentar pretende cobrar uma explicação do Executivo. Durante o um ano e cinco meses da gestão Gilmar Olarte, o tal relatório foi esquecido.

Em março de 2015, Carlão  havia afirmado ao Top Mídia News que pretendia utilizar o fim de semana para verificar a situação das obras para fazer um relatório. Porém, após as declarações, o vereador não cumpriu com o prometido e ao invés de fazer um levantamento nas obras, preferiu curtir o domingo pescando na Estância Taíra ao lado do vereador Chocolate (PP).

Mesmo assim, Carlão sempre falou em relatório, mas não colocou o mesmo a disposição do Executivo, enquanto era comandado pelo prefeito afastado Gilmar Olarte (PP). Mas a volta de Alcides Bernal (PP) parece que fez o parlamentar se "encorajar" e conferir os dados, pois o vereador garantiu que pretende realizar uma audiência pública para discutir o assunto, mas isso quando a Secretaria de Infraestrutura ganhar um titular.

Carlão afirma que havia marcado uma audiência pública para o dia 2 de setembro, mas como Alcides ainda não nomeou um secretário de Obras, a audiência foi adiada. "Eu tinha marcado uma audiência, mas ainda não temos um secretário de Obras. Assim que for nomeado um, vamos marcar essa audiência".

O parlamentar ressaltou que algumas obras estão quase concluídas. "Fizemos um relatório e tem 36 obras paradas em Campo Grande. Tem obra que está 90% e agora queremos saber qual será o procedimento para finalizar este tipo de obra, já que a população necessita de mais investimentos para melhorar a qualidade de vida".

Segundo o vereador, os dados levantados não batem com o apresentado pela prefeitura na administração de Olarte e isso será cobrado do prefeito que retornou em agosto ao cargo. "Nossos dados não batem com os deles, então vamos sentar e discutir para ver o que está acontecendo. Quero ver o que falta nessas obras, quanto de recurso foi aplicado, saber se as empresas utilizaram toda a verba. Nas obras que foram canceladas, queremos saber quanto falta para terminar e quanto a prefeitura tem disponível para isso".

Questionado sobre a situação das obras abandonadas, o parlamentar diz que existem três obras abandonadas e que a prefeitura vai gastar um valor alto para conseguir finalizá-las. "Quando a obra ainda é de responsabilidade da empresa ela fica sob os cuidados da empresa, mas quando a empresa abandona a obra, como é o caso desses três lugares, as obras foram abandonadas e não temos ninguém cuidando do patrimônio".