TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Concessionária de água faz tapa-buraco de graça, mas aumenta tarifa de consumidor

22 março 2016 - 17h01Por Amanda Amaral

Uma denúncia protocolada pelo vereador Paulo Siufi (PMDB) no Ministério Público Estadual (MPE-MS) questiona serviços de tapa-buraco prestados gratuitamente à Prefeitura Municipal pela concessionária Águas Guariroba. O parlamentar estranha a doação de serviços, que foi seguida de um reajuste de 10,36% na tarifa de abastecimento de esgoto sanitário e água, em Campo Grande, que vale desde o dia 3 de janeiro de 2016.

Segundo o vereador, é ‘muito estranho que a empresa doe serviços espontaneamente e, logo depois, aumente a tarifa’. O documento, protocolado na Procuradoria nesta terça-feira (22), mostra as cópias do Termo de Doação da mão de obra e material pela empresa, divulgado no Diogrande em junho de 2015, mas que teve o contrato assinado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) e a Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Agereg) apenas em setembro.

“Foi feito um termo de doação datado em 11 de setembro de 2015, que nunca chegou a ser publicado no Diário Oficial. Só que em junho do mesmo ano, muito antes, há uma publicação no Diário sobre isso, inclusive com o mesmo número de sessão. Pra mim, esse documento foi fraudado, mas quem vai avaliar agora é o Ministério Público”, disse Siufi.

O vereador vai além e caracteriza a doação de serviços como “um verdadeiro ‘Bernalão’, ou ‘Guarirobão’, pior que o Petrolão”. Ele acusa a Agereg e Bernal de não responderem aos questionamentos feitos por ele em relação ao vínculo entre a empresa e a prefeitura, mas relata que nunca tentou um contato direto com o prefeito. “Eu não converso com esse cidadão [Bernal], não dá, só por requerimentos, que ele não responde. Quem me respondeu com a cópia do Termo foi a Águas Guariroba, e o prefeito vai ter que responder ao MPE”, declarou.

Documento enviado à Câmara pela empresa - Foto: Repórter Top

“Pra mim isso cheira muito mal. Acho muito estranho uma empresa gastar material e mão de obra em troca de nada, e inclusive citar no Termo de Doação que faria o tapa-buraco ‘sem nenhuma coação’. Isso pra mim é um absurdo, onde já se viu? Logo depois veio esse aumento da tarifa, deixando as coisas claramente relacionadas. Até o Sérgio Moro acharia estranho”, completou o vereador.