TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Cooperação com a ONU é primeiro passo para Rede Solidária em MS

09 outubro 2015 - 13h10Por Mariana Anunciação

O Programa Rede Solidária, Unidade Ruth Cardoso, será lançada no dia 13 de novembro em Campo Grande, com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Tendo a cooperação da Organização das Nações Unidas (ONU), demais parceiros privados e voluntários, o programa promete reduzir os índices negativos de desenvolvimento sustentável em Mato Grosso do Sul, ao iniciar atendendo 850 famílias em situação de vulnerabilidade, no Bairro Dom Antônio Barbosa.

“Quando pensamos no programa a equipe de estatística verificou que o bairro é o mais crítico, violento, dentre as 7 regiões da cidade. Tenho a esperança que o projeto venha trazer outro norte para essa comunidade, porque tudo o que precisamos é de oportunidade. Isso é o que o Governo do Estado está possibilitando”, destacou a vice-governadora e secretária da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), Rose Modesto. 

Entre os dias 25 e 27 de setembro, 193 líderes mundiais firmaram durante a Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque, uma agenda global com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implantados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos para acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição, promover a agricultura sustentável, garantir oportunidades e outros. Nesta sexta-feira (9), foi assinado o termo de cooperação de parceria no cumprimento dos 17 ODS da ONU por meio da execução do Programa Rede Solidária. Trata-se de uma iniciativa pioneira no Brasil, de trabalho pactuado para alcançar as metas dos ODS geridas por um só programa de governo.  

“Nossa intenção é unir forças para diminuir situações de vulnerabilidade. Por meio deste novo programa, toda a sociedade será mobilizada e deve ser copiado no mundo todo, em escala global. Só assim daremos os primeiros passos para erradicarmos a pobreza e a fome”, destacou o presidente do órgão que reúne os países de Língua Portuguesa na Organização das Nações Unidas – ONU, Wagner Santiago, durante o encontro de hoje.

Rede

Trata-se de uma homenagem póstuma a dona Ruth Corrêa Leite Cardoso, doutora em antropologia, pós-doutora pela Universidade de Columbia. A partir do mês que vem, serão oferecidos cursos e treinamentos, atendendo crianças acima de 6 anos, adolescentes, jovens e adultos que estejam em risco social. Uma estrutura física está sendo edificada no Dom Antônio Barbosa para receber a primeira unidade do projeto que, nesta etapa, atenderá cerca de 1600 pessoas. Até 2018, a meta é implantar o programa em mais três regiões do Estado.

A intenção é acompanhar o crescimento possibilitando autonomia, portanto, as capacitações serão divididas em diversos módulos, com prédio físico e estrutura móvel contemplando cursos de capacitação, horta orgânica, áreas de lazer e cultura. Também serão disponibilizados serviços por meio de parcerias com Funtrab, Sebrae, Fecomércio, Fiems e demais instituições.

O número de assistidos não será totalmente fixo. Apesar de haver um critérios de seleção em que 800 famílias participam do Vale Renda, que são consideradas as mais necessitadas, a expectativa é ampliar o atendimento conforme o desenvolvimento do programa e as parcerias. “É um resgate às famílias, uma rede de voluntários sendo construída com o apoio privado porque não seria possível com apenas R$ 500 mil de investimento do governo para a estrutura inicial. A ideia é ampliar os módulos para demais regiões do estado. O Brasil não vai sair da crise se não investir mais em educação”, cocluiu o Governador do Estado Reinaldo Azambuja.