TCE JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
quarta, 29 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Campo Grande

Denúncia: Mãe diz que filha foi obrigada a varrer quadra de escola por chegar atrasada

Diretora alegou que a atitude faz parte do regimento interno da escola

14 março 2017 - 11h15Por Dany Nascimento
Denúncia: Mãe diz que filha foi obrigada a varrer quadra de escola por chegar atrasada

Revoltada por ter conhecimento de que a filha foi 'obrigada' a varrer as quadras da Escola Municipal Danda Nunes na semana passada, uma mãe de 30 anos, que preferiu não se identificar por medo de represálias, afirmou ao TopMídiaNews que a filha de 10 anos chegou dez minutos atrasada para o primeiro tempo na escola e teve que varrer as quadras do local.

Ela afirma que o marido é responsável por levar a filha na escola, mas um imprevisto surgiu, atrasando a estudante para a aula. "O pneu da moto do meu marido furou, foi um imprevisto que aconteceu e, por isso, minha filha chegou dez minutos atrasada e não foi liberada para entrar na sala de aula. Ela ficou esperando e depois foi levada para varrer a quadra da escola, sendo que existe 15 minutos de tolerância de atraso. Ela não se atrasa com frequência", conta.

A mãe disse que ao tomar conhecimento do ocorrido, entrou em contato com a diretora da escola, que alegou que o procedimento faz parte do regime interno da escola e teria 'zombado' da dificuldade que a filha tem na disciplina de matemática.

"Primeiro que a diretora não queria me atender, falei com a coordenadora e ela disse que a diretora falou que eu teria que ir na escola e eu não fui, exigi que ela me atendesse. Ela atendeu e disse que varrer as quadras está no regimento da escola e disse que faltam funcionários da limpeza, por isso os alunos atrasados colaboram com a limpeza. Em seguida, ela zombou da dificuldade que minha filha tem em matemática, ela falou 'mãe eu vi na folha dela que ela tem dificuldade em matemática, então vou colocar ela para fazer atividades da disciplina de matemática', em tom irônico. Ela zombou da dificuldade da minha filha", explica a mãe.

Diante disso, a mãe afirma que vai procurar a Semed (Secretaria Municipal de Educação) para denunciar o caso e destaca que pretende tirar a filha da escola. "Eu vou mudar ela de escola, porque nunca vi isso. Eles estão com falta de funcionários e colocam minha filha para fazer o serviço porque ela chegou dez minutos atrasada por conta de um imprevisto, todo mundo está sujeito a imprevistos".

TopMídiaNews entrou em contato com a direção da escola, que alegou que não poderia falar sobre o caso sem autorização da assessoria da prefeitura da Capital, porém, se defendeu alegando que a atitude faz parte do regimento da escola.

A Semed alegou que o caso está sendo apurado, que uma conversa já foi realizada com a diretora da escola e afirma que os estudantes não são obrigados a realizar tarefas de limpeza. "A Secretaria Municipal de Educação informa que já está apurando os fatos junto a direção da escola Danda Nunes e irá conversar com a diretora responsável pela unidade escolar. A direção da escola adiantou que os alunos que chegam atrasados, aguardam no pátio o início do segundo tempo, acompanhados por um monitor ou por um membro da diretoria e que nenhum estudante é obrigado a realizar tarefas de limpeza. A espera pelo início do segundo tempo aplica-se apenas aos estudantes do 6º ao 9º ano".