TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Campo Grande

Mês do Trabalhador: em 2020, professores tiveram que se reinventar para trabalhar on-line

Professora da Capital está produzindo vídeos interativos para alunos e já se destaca no uso da tecnologia

02 maio 2020 - 13h30Por Rayani Santa Cruz

Ensinar não é fácil, e neste período de pandemia, alguns professores de Campo Grande estão reinventando a maneira de dar aulas, usando tecnologia e produzindo vídeos para plataformas digitais do ensino público e em redes sociais, para facilitar a vida de pais e alunos.

Em destaque, a professora Luíza Regina Pereira da Silva, 47 anos, está produzindo vídeos divertidos com temática do currículo escolar para os alunos do 3°ano do ensino fundamental, da Escola Estadual Arlindo Gomes de Andrade. Ela teve a ideia para auxiliar os pais e responsáveis na hora de ensinar e iniciou as publicações nas redes sociais, (Facebook, YouTube e Instagram). Foi um sucesso!

A "pro" Luíza transmite as aulas com criatividade, bom humor e de forma caracterizada, ora vestida de enfermeira e ora vestida de fazendeira para falar sobre a diferença entre zona urbana e zona rural, por exemplo. Assim ela difunde o conteúdo com eficácia.

A pedagoga disse que a crise serviu para que ela enxergasse uma nova maneira de trabalho e melhorasse habilidades com tecnologia. Além disso, ela explica que a ideia dos vídeos surgiu porque nessa idade as crianças são muito presenciais com relação ao ensino. “Eu gravei os primeiros e ficaram bem engraçados até, com conteúdo, mas divertidos. Eu comuniquei aos pais e pedi um feedback. Eles amaram, foi incrível”, disse a professora que também trabalha com desafios semanais.

“Na primeira semana, propus o desafio de leitura, e eles leram O Pequeno Príncipe. Eu sempre ressalto também a importância da higiene neste período e exercícios físicos dentro de casa”, explica.

"Pro" Luíza também explicou que é necessária uma rotina de estudo com a criança, e que ela seja estimulada em ter o interesse em fazer as lições. Se não, o conteúdo fica chato e as tarefas passam a ser um obstáculo na visão do aluno.

“O problema que se comete, às vezes, é ser conteudista e achar que a criança vai aprender com muitas horas de estudos e material. Neste período é importante que os pais e alunos aprendam a estreitar os laços com a questão do estudar, com rotina, sem gritos e alvoroços naquele horário específico”, diz a pedagoga, que já foi chamada para reunião na Secretaria Estadual de Educação para auxiliar outros professores na adaptação.

(Aula sobre o planeta Terra. Foto: Instagram Pro Luíza)

A SED

A SED adotou a  ferramenta Classroom no dia 22 de abril em parceria com a Google Inc., responsável pelo serviço conhecido como Google for Education, que vai beneficiar todos os 210 mil estudantes da rede. 

“A ferramenta é extremamente dinâmica tanto para o professor quanto para os alunos, pois permite que sejam aplicadas atividades síncronas e assíncronas. Estarão todos em uma sala virtual, podendo haver interações entre professores e alunos, entre os próprios alunos e toda a dinâmica de uma sala de aula física”, disse o superintendente de Informação e Tecnologia da SED, Paulo Cezar Rodrigues.

Para ter acesso à nova ferramenta, foi criado um domínio Gmail (Google) para todos os estudantes e professores da Rede Estadual de Mato Grosso do Sul. Com os dados de professores e alunos já cadastrados no programa de gestão de dados escolares.  Com essas informações, a equipe de tecnologia da Secretaria criou contas de e-mail para os 210 mil alunos e cerca de 12 mil professores. “Com essas contas houve o ‘ensalamento’ de todos os alunos e professores. Através da conta Gmail, eles terão acesso ao Google Classroom ou Google Sala de Aula”, explicou Paulo.