TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Campo Grande

Estudantes de faculdades particulares cobram redução de mensalidade durante pandemia

Eles alegam que pagam por aulas presenciais e recebem aulas online

28 maio 2020 - 15h50Por Dany Nascimento e Nathalia Pelzl

Estudantes de universidades particulares de Campo Grande se uniram e pressionam para que seja concedida redução de mensalidade, diante da pandemia do novo coronavírus. O grupo, formado por alunos da Uniderp, UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Unigran e Anhanguera, ingressou com uma ação coletiva estudantil.

“A causa pela qual estamos lutando não é seletiva e envolve toda a sociedade. A classe acadêmica das universidades particulares deve ser ouvida. Nossa voz precisa ser potencializada através do apoio daqueles que enxergam essa reivindicação como sinônimo de luta contra a desigualdade e busca por uma condição mais justa de ensino nesta época caótica e instável. A luta é de todos”, diz Fabiana Trad, membro do Diretório Acadêmico Clóvis Beviláqua - UCDB

De acordo com Luiz Eduardo dos Santos, presidente do mesmo diretório, a classe estudantil clama pela redução desde o início da pandemia. “Estamos tentando a redução da mensalidade desde o começo da suspensão das aulas presenciais, muitos de nós, de maneira administrativa e buscando sempre o consenso com as instituições, de forma ordeira e pacífica. Infelizmente não estão nos escutando, então decidimos unir forças, todos os centros acadêmicos em prol de uma só causa, a redução da mensalidade, essa que entendemos ser medida de justiça. E mais do que isso, trata-se de cobrar das instituições sua parcela de sacrifício em meio a pandemia, já que todos estamos tendo que fazê-la”.

Conforme o presidente do centro acadêmico de psicologia da Uniderp, Lucas Santos, os estudantes continuam pagando por aulas presenciais e recebendo aulas online.

“As maiores queixas que recebo deles, é referente ao valor muito alto das mensalidades, e que não estão recebendo o descontos de pontualidade que antes todos recebiam, por mais que o professores tentem dar a melhor aula remota, não é a mesma coisa que uma presencial, reclamam que estão realizando o pagamentos das suas aulas práticas, laboratórios, que não estão tendo, alguns alunos tentaram falar com o DCA, até tiveram resposta, mas foi uma negativa, isso quando conseguem falar com os números que deixaram para contato, e com isso muitos acabam procurando o CAPUNI, para auxiliarem, temos queixas de alunos do interior que não conseguem acessar a aula, queixas de plataformas que caiem, queixa de alguns alunos falam que não tem condições financeiras de pagar uma internet, já tentamos argumentar com o reitor, mas como sempre a resposta é negativa, então assim nós queremos uma resposta e com resultado o mais urgente”, explica Lucas.

O pedido foi formulado por alunos que compões o Diretório acadêmico Clóvis Beviláqua (DACLOBE)- UCDB, o Centro acadêmico de psicologia- UCDB, Centro acadêmico de arquitetura e urbanismo- UCDB,  Centro acadêmico Roberto Fauri- UNIDERP, Centro acadêmico de psicologia- UNIDERP, Comissão de Acadêmicos e Estagiários da OAB-MS (CAED), Representante dos acadêmicos- faculdade Insted, Representante dos acadêmicos- faculdade Anhanguera e Representante dos acadêmicos- faculdade UNIGRAN capital.