TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

'Guerra' de vereadoras deixa clima tenso na Câmara Municipal

08 novembro 2015 - 09h35Por Dany Nascimento

A constante troca de acusações entre vereadoras Carla Stephanini (PMDB) e Luiza Ribeiro (PPS) tem deixado o clima insustentável na Câmara Municipal de Campo Grande. A 'batalha' antes limitada às divergências ideológicas e políticas ganharam novos contornos durante as últimas sessões quando ambos os lados partiram para ataques pessoais.

Ao relembrar um dos pronunciamentos feitos pela vereadora peemedebista, Chiquinho Telles (PSD) destaca que o clima de instabilidade política se refletiu no comportamento dos parlamentares que aparentam estar com "os nervos a flor da pele" e acabam utilizando as sessões ordinárias para discutir assuntos que poderiam ser solucionados judicialmente.

Para ele, o principal problema está no direcionamento pessoal das discussões, como fez Carla Stephanini ao declarar que 'o marido de Luiza Ribeiro é condenado do TCU'. "Eu acho que a Câmara não pode viver do disse e me disse, do ouvi dizer.  Mas também não podemos viver de picuinhas, acho que daria para resolver isso juridicamente, individualmente. Essas coisas quando caem para o lado pessoal é complicado. Acho que cada parlamentar que se sentiu ofendido ou caluniado,  pode resolver juridicamente essa ", disse Chiquinho.

O vereador destaca que não está defendendo Luiza Ribeiro e sim os interesses da população, que necessita de projetos para a cidade e harmonia entre os parlamentares. "Acho que está todo mundo com os nervos à flor da pele, mas a casa não pode absorver todos os problemas para si. Temos problemas demais e a população espera da Casa de Leis, um resultado, com projetos bons para a cidade. Isso não contribui em nada, há dias não conseguimos apresentar resultados positivos em uma sessão. Temos que dar respostas à sociedade com trabalho,  cobrando o executivo por patrolamento, limpeza dos bairros,  coleta de lixo,  salário dos servidores. Acho que tem muita coisa mais importante para se discutir".

Já Otávio Trad (PT do B) 'aplaudiu' a postura da peemedebista Carla Stephanini e afirmou que a parlamentar agiu corretamente ao fazer o uso da palavra para criticar Luiza Ribeiro. "Eu vejo, como advogado, que temos que ter muita cautela de tudo que falamos, ainda mais quando acusamos as pessoas de cometerem atos ilícitos e irregularidades. Eu, desde minha formação, não só como advogado, mas como homem, tenho convicção de que tudo que falamos, temos que ter no mínimo argumentos comprobatórios, se não vira bagunça".

Otávio destaca que se todos falarem o que pensam, acabam 'embananando a Justiça' e atrapalhando as investigações. "Vejo o depoimento da Carla com razão sim, até pela responsabilidade que todos temos que ter para representar. Concordo sim, principalmente naquilo que ela vem a falar de que ouviu dizer.  Vejo que o principal objetivo da Carla, que com muita razão fez o discurso na Casa".

O parlamentar disse que "se começarmos a falar o que pensamos, vai  virar guerra de acusações infundadas".