TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sexta, 12 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Campo Grande

Idosa é vítima do falso funcionário e perde R$ 7 mil em agência bancária de Campo Grande 

Vítima só percebeu o golpe após emitir o extrato bancário

28 junho 2022 - 21h42

Uma idosa de 66 anos, perdeu R$ 7 mil após ser vítima de um golpe dentro de uma agência bancária, na tarde desta segunda-feira (27), em Campo Grande. Ela estava na fila do banco com outros idosos quando um rapaz se apresentou como funcionário do banco e ofereceu ajuda para sacar o dinheiro da aposentadoria.

Segundo o boletim de ocorrência, o estelionatário pediu varias vezes para a idosa colocar o dedo no leitor. Neste momento ele saiu e disse a um outro rapaz que o procedimento não tinha dado certo e foi embora.

Após ser abordada pelo suposto funcionário, a vítima foi para o caixa e emitiu o extrato bancário, onde observou um empréstimo no valor de R$ 5.145,00, onde R$ 5 mil foi transferido para uma outra conta de uma mulher e sacado R$ 2 mil da vítima, que era referente a sua aposentadoria.

Ao desconfiar que se tratava de um golpe, a idosa foi até o gerente e pediu para cancelar o empréstimo feito pelo estelionatário e reaver o valor perdido. Os funcionários disseram que nada pode ser feito e solicitou para que a mulher registrasse um boletim de ocorrências.

O filho da vítima solicitou ao banco que seja analisado as imagens do circuito interno de segurança e que seja declarado o empréstimo, além de devolução dos valores sacado pelo criminoso.

" Caso seja negado pretendo entrar judicialmente para sanar esta questão, pois é inadmissível que banco que possui um grande quantitativo de idosos vivencia este tipo de trauma dentro do estabelecimento. Por mais que existem informações quanto as questões de segurança, acredito  que o as instituições financeiras respondem objetivamente pelos danos gerados por fortuito interno relativo a fraudes e delitos praticados por terceiros no âmbito de operações bancárias dentro das agencias, inclusive no que tange as pessoas mais frágeis", disse o filho da vítima.