TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Lixo acumulado em Campo Grande vai levar 20 dias para ser recolhido

Impasse

18 setembro 2015 - 09h50Por Mariana Anunciação

Com o depósito em Juízo, ontem (17), de R$ 1.568.800,00 da Prefeitura Municipal para ser repassado aos funcionários da Solurb, concessionária responsável pela coleta de lixo na Capital, que está em greve há dez dias, a expectativa é de retorno das atividades. Mas, mesmo voltando aos trabalhos hoje (18), vai demorar no mínimo 20 dias para a situação de coleta de lixo ser normalizada.

“Estamos cumprindo a liminar e realizando o serviço de coleta de lixo hospitalar. São 15 trabalhadores, com dois caminhões de lixo infectante e um para lixo orgânico dos hospitais. Para o retorno integral, os funcionários começam imediatamente o serviço, assim que depositarem o salário nas contas deles”, explicou o presidente dos STEAC (Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação), Wilson Gomes da Costa.

Com a liminar, desde segunda-feira (14) ocorre a coleta do lixo hospitalar, mas ontem os servidores estavam “sem condições psicológicas” e não foram trabalhar. Nesta sexta-feira (18), o serviço foi restabelecido, já que teve a injeção de 'ânimo' com o depósito do dinheiro da prefeitura.  

Apesar da Solurb ter informado que não havia recebido o valor declarado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) e que o montante não seria suficiente, o sindicalista está confiante. “É burocrático. O juiz recebe e solicita a listagem de nome dos funcionários da empresa, tem todo um processo. Mas esperamos que seja breve e, ainda hoje, seja possível esse trâmite”, destacou Wilson Gomes.

“Não estamos com má vontade para trabalhar. Acreditamos na justiça. Até cedemos. Estamos querendo o salário, depois vamos negociar sobre a cesta básica. Mas a empresa também tem que cooperar, porque não podemos ser refém dos encargos trabalhistas. A Solurb tem que priorizar os trabalhadores e depois negociar o resto da dívida”, desabafou.

Agravante

Outro agravante é que mesmo retornando aos trabalhos, a previsão é que os campo-grandenses tenham que aguardar ainda mais para ver a cidade limpa, já que o cronograma de atividades deverá ser mantido, apenas com acréscimo de horas extras.

“Procedimento normal, das 7h20 até 15h50, mas devemos prorrogar os trabalhos até 17h50. A escala noturna é 19h até 2h47 da madrugada, devemos fazer 2h a mais. A coleta de lixo irá demorar no mínimo 20 dias para normalizar”, explicou.

Edemilson José de Souza, de 41 anos, trabalha há 2 anos e 8 meses como gari, e assim como os demais, está mais otimista com as negociações. “Deus ajude que depositem na nossa conta, pra começarmos trabalhar novamente”.