TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Mais uma vez, solução para buracos no asfalto de Campo Grande é adiada

16 outubro 2015 - 09h39Por Amanda Amaral e Mariana Anunciação

A retomada da operação tapa-buracos tem ficado apenas na promessa e a população de Campo Grande ainda não tem um prazo para que o problema seja solucionado nas vias públicas. O prefeito Alcides Bernal (PP) havia prometido na última semana o anúncio da ‘solução’ até ontem (14). Adiou para hoje, mas, até agora, não há detalhes sobre o trabalho a ser feito e o chefe do Executivo não possui agendas públicas marcadas.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da administração municipal, que justificou o atraso na divulgação dos detalhes da força-tarefa como um 'período necessário para concluir algumas das etapas do projeto', tais como orçamento e locais onde serão os trabalhos, não apresentando um prazo para o início do serviço.

Quando a administração pública foi questionada sobre uma coletiva de imprensa para tratar sobre o assunto, a assessoria justificou o adiamento. "O prefeito está focado em resolver algumas questões sérias, como força-tarefa do tapa-buracos e Solurb, por isso não confirmou agenda pública para hoje (16). Dependendo do desenrolar dessas situações, avisaremos ao longo do dia", informou a assessoria nesta manhã de sexta-feira. 

Operação

O serviço, que era executado por empreiteiras contratadas - alvos constantes de denúncias da população, pela suposta cobertura de ‘buracos fantasma’, estão suspensos há meses. Uma dessas empresas com contratos milionários é a Proteco, alvo de investigação da Operação Lama Asfáltica. Leia mais sobre o assunto clicando neste link.

Com isso, o asfalto continua sendo um dos problemas mais urgentes de responsabilidade da Prefeitura Municipal e alvo de inúmeras reclamações de quem transita pela cidade. Para lidar com a situação, é bom lembrar que o cidadão tem seus direitos e pode até ser ressarcido pelo Poder Público em caso de problemas com as "crateras".

Em setembro, a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) ficou responsável por coordenar as equipes e solucionar o problema, começando pela região central da cidade. Contudo, os trabalhos foram paliativos, pois a prefeitura aparenta não ter tal estrutura para resolver os problemas das “crateras” espalhadas pela cidade, que aumentaram ainda mais com as chuvas do mês anterior.