TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Medidas de restrição estão descartadas em MS

Número baixo de internações e óbitos são motivos para não haver decretos de fechamentos e restrições de horários

10 janeiro 2022 - 11h54Por Rayani Santa Cruz

Em Mato Grosso do Sul estão descartados quaisquer decretos de fechamentos, restrições ou toque de recolher, afirmou o presidente do Prosseguir (Programa de Segurança da Economia e da Saúde), secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10).

Segundo o secretário, houve bastante discussão com técnicos, e o secretário de Saúde, Geraldo Resende e as medidas a serem adotadas são: vacinação em massa e testagem em pacientes com sintomas gripais.

Por enquanto, não há possibilidade de medidas restritivas como no auge da pandemia em 2020, e o fato de ter um número baixo de internações, e de óbitos contou bastante. Além disso, o gestor afirma que 95% das mortes registradas no Estado são de pessoas que não tomaram nenhuma dose das vacinas contra a covid-19.

“Está descartada qualquer medida em relação a restrição de horário, de funcionamento das atividades, e isso não vai acontecer por hora. Como a gente sempre falou:  o nosso objetivo é medir, acompanhar, monitorar e tomar as decisões em função dos números e da realidade. Nós não iremos tomar nenhuma medida de restrição ou de fechamento de qualquer atividade que seja.”

Riedel indicou também que o aumento de casos de gripe e covid advém de festas do final do ano de 2021, onde as pessoas de certa forma relaxaram.

O ponto central é que a gente reforce cuidados que cada um deve ter. Quero reforçar que esse aumento exponencial de covid não tem se traduzido de maneira proporcional, em aumento de internação. A vacinação  é fundamental pra esse processo que a gente está vivendo.”

Testagem em Massa

Em MS, a SES vai abrir  drive-thru para testagem em massa, para complementar as ações que já ocorrem nos municípios. Serão abertos, o drive-thru em Três Lagoas, em Campo Grande e em Corumbá.

"Além dos testes já encaminhados no dia de hoje, nós vamos fazer também a entrega semanal de testes desde que os municípios justifiquem a utilização dos testes dessa remessa e  anteriores, de  no mínimo 70% do quantitativo que foi encaminhado. Isso é para que a gente tenha uma noção exata de como está se comportando a doença no Estado.