TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Mesmo após 'pacote de bondades' da Camara, Bernal mantém parcelamento do 13º

04 dezembro 2015 - 10h01Por Rodson Willyams e Dany Nascimento

Após os vereadores destravarem a pauta e terem aprovado pacote avaliado em R$ 2,050 bilhões para a Prefeitura de Campo Grande, o prefeito Alcides Bernal, do PP, afirmou que vai manter o parcelamento do 13º. O benefício será pago em dezembro de 2015 e janeiro de 2016. Porém, Bernal garantiu que 50% dos servidores deverão receber integralmente o benefício no dia 18 de dezembro.

Durante agenda realizada nesta sexta-feira (4), no Mercado Municipal de Campo Grande, o prefeito mais uma vez transferiu a culpa aos parlamentares. Bernal alega que o pacote foi aprovado somente ontem (3), mas que poderia ter sido liberado há 45 dias. "Mesmo assim, a prefeitura se esforçou para adquirir recursos e não permitir que os servidores ficassem sem o benefício".

O presidente do Sisem, Marcos Tabosa, afirmou ao TopMídia News que iria acionar a Justiça para obrigar Alcides Bernal a pagar o 13º salário aos 12 mil servidores da prefeitura na sua integralidade.

A reportagem questionou o prefeito, que disse achar 'estranho' e afirmou que Marcos Tabosa 'é um agente da discórdia'. "Tenho uma agenda de pagamento e não tem dificuldade e já está definido. Do jeito que recebi a prefeitura não teria como fazer o pagamento. Acho estranho a atitude do Tabosa e porque ele não fez isso em agosto e só está fazendo agora"? 

Recursos somente em 2016 

Ontem (3), os vereadores aprovaram o alto pacote sob protestos  e disseram que não acreditam que o prefeito pagaria o benefício na sua totalidade. Embora, o pacote seja de R$ 2,050 bilhões de projeção, a prefeitura só conseguirá arrecadar R$ 1,200 bilhão, mas muitos destes recursos somente estão disponíveis no cofre da prefeitura em 2016.