Menu
segunda, 17 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Nos bairros novos, Campo Grande dos 116 anos é a 'cidade do crescimento'

24 agosto 2015 - 18h12Por Dany Nascimento

Moradores e comerciantes da região do bairro Canguru, em Campo Grande comemoram com um sorriso estampado no rost,  o aniversário de 116 anos da Capital,  já que o passar do tempo proporcionou o crescimento da região, que antes era conhecida como um "deserto" tanto de moradores, como de comerciantes. Esse é apenas um dos diversos bairros que nasceram e se desenvolveram nos últimos anos na cidade, e exemplo do crescimento municipal, mesmo com os contratempos políticos.

Antes, por exemplo, os moradores tinham que se deslocar até o centro, ou aos bairros vizinhos (Centro Oeste, Moreninha, Universitário) para fazer compras, mas hoje, este cenário mudou e a população precisa apenas caminhar alguns passos para adquirir o que necessita, pois a região conta com comércio em expansão - como loja de celular, loja de utilidades, casa lotérica, farmácia, supermercados, ponto de moto táxi, bicicletaria, casa de embalagem, lanchonetes, academia, conveniência, entre outros.

Para Marina Pereira dos Santos, 32 anos, que possui uma academia na região há mais de 13 anos, o movimento na região triplicou e o bairro cresceu consideravelmente nos últimos anos, proporcionando mais conforto aos moradores e sucesso aos comerciantes.

"Quando chegamos aqui não tinha praticamente nada, estamos aqui há mais de 13 anos e vimos o bairro se desenvolver totalmente. Acompanhamos todo o desenvolvimento do bairro, somos fundadores do bairro também e o mercado melhorou muito. Com o tempo as pessoas começaram a se interessar muito pela região, que hoje funciona como uma cidade, aqui tem tudo que a população precisa", diz Marina.

Eduardo Gomes de Carvalho , 28 anos, que possui uma casa da embalagem na rua Catiguá, considerada a rua principal do bairro, afirmou ao Top Mídia News que o fluxo de pessoas no local sobe gradativamente e destaca que a opção de construir um comércio na região foi uma ideia que trouxe resultados positivos para sua família.


"Estamos aqui há um ano e meio e optamos em abrir uma casa da embalagem aqui  porque na região ainda não tinha esse tipo de comércio e graças a Deus, de lá para cá, o movimento só aumenta e a região a cada dia que passa, se desenvolve mais. O movimento superou as nossas expectativas e com certeza, essa é uma região que promete crescer ainda mais", afirma Eduardo.

Concordando com as afirmações de Eduardo, Marciele Francisca da Silva, 29 anos, que é dona de uma lanchonete na mesma rua, comemora o crescimento do bairro e diz que está satisfeita com o sucesso do empreendimento montado na região. "Estou aqui há um ano e graças a Deus o movimento do comércio aqui é muito bom, nesse tempo, o fluxo de pessoas aumenta a cada dia que passa".

Já Cleonice Conceição, 41 anos que possui uma loja de celular no bairro destacou que o movimento sempre foi bom na região, mas ressalta que com a crise financeira que a Capital enfrenta, o movimento deu uma diminuída. "Aqui o movimento é sempre bom, mas nos últimos dias deu uma caída".